Pantsir destruído pela IDF/AF na Síria, de novo (Não é Replay).

0
5653
Pantsir: controverso sistema já foi ofertado ao Brasil durante o Governo Dilma Rousseff. (Arte de Gino Marcomini capa de T&D).
  • Militares israelenses divulgaram imagens mostrando os vários sistemas de defesa antimísseis Pantsir-S1 (SA-22, de acordo com a designação da Otan) de fabricação russa atingidos diretamente durante um ataque aéreo israelense na Síria.

Em 21 de janeiro, a Força Aérea de Israel (IDF/AF) afirmou ter atingido alvos iranianos e sírios em Damasco, incluindo o avançado sistema de defesa aérea Pantsir-S1.

 

 

As Forças de Defesa de Israel disseram que a operação durante a madrugada teve como alvo a Força de elite da Guarda Revolucionária Iraniana, bem como as defesas aéreas sírias.

O Irã apoia com tropas e meios o presidente da Síria, Bashar al-Assad, na guerra civil do país.

A IDF afirma que agiu depois que um foguete foi disparado da Síria em direção às colinas do Golan (ocupadas por Israel desde 1967) no último domingo.

Quatro pessoas morreram na retaliação israelense, segundo fontes oficiais sírias.

Os militares sírios alegaram a derrubada de vários mísseis de Israel sem maiores perdas.

No entanto, um grupo de monitoramento independente relatou que pelo menos 12 combatentes pró-governo foram mortos.

Segundo o Twitter das IDF “Durante o ataque de resposta, dezenas de mísseis terra-ar sírios foram lançados, apesar dos nossos repetidos avisos de que não o fizessem ou seriam destruídos. Em resposta, atacamos  e destruímos várias baterias da defesa aérea das Forças Armadas sírias”.

Em outra postagem do Twitter, a IDF/AF contextualiza o ataque “Entre os locais onde Quds (militares iranianos na Síria) foram alvo de resposta estão depósitos/locais de armazenamento de munição, área militar localizada no Aeroporto Internacional de Damasco, site (instalação) de inteligência iraniana e campo de treinamento militar iraniano.

A agência estatal de notícias Sana, da Síria, citou uma fonte militar dizendo que “enfrentou um ataque israelense” e “impediu que atingisse seus objetivos”.

“Nossas defesas aéreas lidaram com a situação e interceptaram os mísseis hostis, derrubando a maioria deles antes de atingir seus alvos, enquanto continuam sua resposta heróica à agressão”, acrescentou a fonte, sem mencionar qualquer acidente.

As forças armadas russas, que como o Irã também apóiam o governo sírio, disseram que mais de 30 mísseis e bombas guiadas foram abatidos.

No entanto, acrescentou que a “infra-estrutura” do Aeroporto Internacional de Damasco foi parcialmente danificada e que quatro soldados sírios foram mortos e seis ficaram feridos.

Não houve comentários imediatos do Irã. Mas o chefe de sua força aérea, Brig Gen Aziz Nasirzadeh, disse que o país está “totalmente pronto e impaciente para confrontar o regime sionista e eliminá-lo da Terra”, segundo o site do Clube de Jovens Jornalistas.

Pantsir S1: Destruído mais uma vez

O Pantsir-S1 é um sistema de artilharia antiaérea dotado de canhões e mísseis combinados, de fabricação russa, montado em plataformas anexadas em caminhões 8×8.

O sistema inclui até 12 mísseis superfície-ar dispostos em dois grupos de 6 tubos na torre e um par de canhões de 30 mm com alta cadência de tiro.

APRESENTAÇÃO PANTSIR (93 slides em inglês)

Clique na imagem abaixo