Operação UNITAS Amphibious 2015 simulou resgate de refugiados

0
2214
Imagem 1 Op.UNITAS Amphibious 2015
(Imagem: Marinha do Brasil)

A fase tática da Operação UNITAS Amphibious 2015 realizou uma incursão anfíbia, em ambiente hostil, simulando uma operação para libertar e prestar assistência humanitária a refugiados.

Para executa-la, os participantes foram divididos em três grupos. O primeiro correspondeu ao Posto de Comando da Força de Desembarque, unidade responsável pelo desembarque das tropas em determinado local, cujo propósito foi resgatar refugiados. O segundo, representado pelo Grupo de Controle, responsável por coordenar e controlar eventos, criou situações hipotéticas e modificou cenários, conforme andamento e as necessidades do exercício. O terceiro, denominado Centro de Controle de Evacuados, foi responsável por concentrar os refugiados em  local pré-determinado, para fornecer água e comida, além de prestar assistência médica.

Imagem 2 Op.UNITAS Amphibious 2015
Fuzileiros Navais do Brasil durante incursão anfíbia. (Imagem: Marinha do Brasil)

Participaram da Operação cerca de mil fuzileiros navais do Brasil, Estados Unidos, Canadá, Chile, Colômbia, México, Paraguai e Peru.

Ivan Plavetz