“Operação Sentinela Alerta 2016”

0
1101
(Imagem: Exército Brasileiro/AD/1)

A Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército (AD/1) realizou a “Operação Sentinela Alerta 2016” com execução de tiro de Artilharia no Campo de Instrução da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ).

O objetivo da Operação foi promover o adestramento das unidades de Artilharia do Comando Militar do Leste, atualizando o preparo técnico-profissional da Função de Combate Fogos.

Também serviu como oportunidade de discussão entre os artilheiros sobre as atuais necessidades de transformação e atualização da Artilharia de Campanha da Força Terrestre.

Por esse motivo, a equipe técnica da IMBEL esteve presente no terreno com a finalidade de fazer a validação do Sistema Gênesis, que tem por objetivo realizar com rapidez e precisão os trabalhos de direção e coordenação de fogos, contribuindo para uma significativa melhoria no tempo de engajamento de alvos.

(Imagem Exército Brasileiro/AD/1)
(Imagem: Exército Brasileiro/AD/1)

Desdobradas em diversas posições de tiro no Campo de Instrução da AMAN, participaram da “Operação Sentinela Alerta 2016” as seguintes organizações militares: 11º Grupo de Artilharia de Campanha, 14º Grupo de Artilharia de Campanha, 21º Grupo de Artilharia de Campanha, 31º Grupo de Artilharia de Campanha (Escola), 8º Grupo de Artilharia de Campanha Paraquedista, 4º Grupo de Artilharia de Campanha e Bateria de Comando da AD/1.

A Artilharia Divisionária da 1ª DE contou com o apoio da AMAN, 1º Batalhão de Guardas, 11º Batalhão de Polícia do Exército, 5ª Divisão de Levantamento e Batalhão Escola de Comunicações.

Durante o Exercício, foram executadas 44 missões de tiro real, utilizando munição alto-explosiva, iluminativa e fumígena, todas com o emprego do Sistema Gênesis.

(Imagem Exército Brasileiro/AD/1)
(Imagem: Exército Brasileiro/AD/1)


Ivan Plavetz

SEM COMENTÁRIOS