Operação Atlântico V – Exército utiliza o modal marítimo em deslocamento de sua força-tarefa

0
10352
A Operação Atlântico é um tradicional exercício militar conjunto das Forças Armadas e tem o objetivo de promover a defesa da soberania marítima e das garantias da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar.

Por Paulo Roberto Bastos Jr

Ocorreu entre os dias 15 e 18 de agosto, nas dependências do Terminal Portuário Santa Catarina (TESC), diversos exercício de embarque e desembarque da força tarefa da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada (15ª Bda Inf Mec), no navio NORSUL 10, como mais uma etapa de preparação para a Operação Atlântico V.

O NORSUL 10 é uma embarcação de grande porte, com 10.343 toneladas, do tipo Barcaça-Oceânica, lançado em 2006 e pertencente à Companhia de Navegação Norsul. É utilizado normalmente para o envio de bobinas de aço do porto de Vitória (ES) para São Francisco do Sul (SC)

Os blindados se deslocaram por ferrovias, embarcando no Terminal de Carga da Ferroeste, em Cascavel, no dia 8, com destino a cidade de Paranaguá, ambas no Estado do Paraná (conforme publicado em T&D http://tecnodefesa.com.br/operacao-atlantico-v-exercito-brasileiro-volta-a-realizar-exercicios-de-grande-porte-usando-ferrovias/), onde encontraram o resto da força tarefa, que veio por rodovias.

Em seguida, toda tropa seguiu por rodovias para a cidade de São Francisco do Sul (SC), chegando ao inicio da tarde do dia 14 e causando grande agitação na comunidade, pois a tropa ficou acantonada na Escola de Educação Básica Felipe Schimdt, tendo as viaturas posicionadas na rua em frente, enquanto aguardavam o translado para o TESC.

As próximas etapas da Operação Atlântico ocorrerão no período de 7 a 13 de novembro, desta vez em Itaoca (ES) e Brasília (DF).

O EXERCÍCIO

A Operação Atlântico é um tradicional exercício militar conjunto das Forças Armadas e tem o objetivo de promover a defesa da soberania marítima e das garantias da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar.

Sob a coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), efetivos da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira atuam de forma integrada em exercícios de proteção da infraestrutura portuária e de áreas produtivas, tanto em regiões costeiras como em águas profundas, inclusive no desembarque e na escolta de navios mercantes.

O EB esta utilizando esse grande exercício para colocar em pratica sua capacidade de deslocamento de uma grande força, todo o 33º Batalhão de Infantaria Mecanizado (33º BI Mec), aplicar os conceitos de sua recente doutrina para a Força Mecanizada, se deslocando com a utilização de todos os modais de transporte disponíveis (ferroviário, rodoviário, hidroviário e aeroviário), além de estabelecer parcerias com operadores logísticos privados, permitindo assim que o EB mantenha-se uma força capaz de atuar em todo território nacional de forma rápida e eficiente.

Esta prevista o envio de um VBTP-MR 6×6 Guarani, junto a sua guarnição, por via Aérea, para experimentar esse tipo de modal operacionalmente.

 Fotos e vídeos via Cap Elígio Eliseu Prass