O Tigre da Guanabara P-120 Amazonas (Ensaio)

0
2013
Ao chegar ao Brasil, ocasião em que a reportagem de T&D foi a bordo seguindo viagem, o navio visitou as cidades de Natal (Rio Grande do Norte) e Salvador (Bahia), em setembro, chegando ao Rio de Janeiro (cidade) no dia 5 de outubro.

O Navio Patrulha Oceânico P-120 Amazonas, primeiro da classe com três unidades (P-120 – Amazonas; P-121 – Apa; P-122 – Araguari), foi  originalmente construído para a Marinha de Trinidad e Tobago, que desistiu do negócio, recusando-se a honrar o recebimento dos três navios.

O P-120 Amazonas em sua viagem de traslado para o Brasil (todas as imagens por Roberto Caiafa).

Em dezembro de 2011, a Marinha do Brasil revelou seu interesse na compra do trio e, possivelmente, do projeto da embarcação (o que de fato ocorreu).

A venda, por £133 milhões, foi confirmada em janeiro de 2012.

O Navio Patrulha Oceânico (NPO) “Amazonas”, o primiero a ser entregue, foi incorporado à Marinha do Brasil em 29 de junho do mesmo ano, em Portsmouth, Reino Unido.

Durante sua viagem de traslado para o Brasil, que durou cerca de 30 dias, realizou escalas diplomáticas ao longo da costa africana.

Ao chegar ao Brasil, ocasião em que a reportagem de T&D foi a bordo seguindo viagem, o navio visitou as cidades de Natal (Rio Grande do Norte) e Salvador (Bahia), em setembro, chegando ao Rio de Janeiro (cidade) no dia 5 de outubro.

A viagem inaugural do P-120 Amazonas e o começo de sua vida operacional na Marinha do Brasil teve como comandante do navio o então capitão-de-corveta Giovani Correa.

Na atualidade, o capitão-de-mar-e-guerra Giovani Correa é o comandante do Porta Helicópteros Multipropósito A-140 Atlântico, novo navio da Marinha do Brasil que encontra-se neste momento no início de sua viagem de traslado para o Brasil.

Na atualidade o CMG Giovani é o 1º comandante do PHM A-140 Atlântico, o novo navio da Marinha do Brasil que encontra-se realizando a sua viagem de traslado, tal como há cinco anos aconteceu com o P-120 Amazonas sob o seu comando.

Características:

  • Comprimento total: 90.5 m
  • Boca máxima: 13.5 m
  • Calado máximo: 3.5 m
  • Deslocamento: 1700 t
  • Sistema de propulsão: 2 Motores MAN 16V28/33D 7.350 HP
  • Geração de energia: 3 Geradores CATERPILLAR de 550 kW e 1 Gerador CATERPILLAR de 200kW
  • Velocidade máxima: 25 nós
  • Raio de ação a 12 nós: 4.000 MN
  • Autonomia: 35 dias
  • Tripulação: 12 Oficiais e 69 Praças
  • Armamento: 01 Canhão de 30mm e 02 Metralhadoras pesadas de fogo rápido de 25mm