Navio-aeródromo Charles-de-Gaulle no combate ao terror

0
1124
Passex entre le Charles de Gaulle et le porte avions avions américain USS Truman
Appontage d'un hawkeye E2C
(Imagem: Ministério da Defesa da França.)

O navio-aeródromo francês Charles-de-Gaulle, com 26 aviões de combate a bordo, participará ativamente do combate ao grupo Estado Islâmico (EI).

O Charles-de-Gaulle está levando a bordo 18 aviões de combate Rafale e oito Super-Etandard, chegara na região dentro de pouco dias, ao largo da Síria ou do Líbano. Planos anteriores previam cerca de um mês para alcançar o golfo arábico-persa, a sua missão inicial. Esta é a terceira vez que o Charles-de-Gaulle cumpre missão na região nos últimos dois anos.

“Nos próximos dias, a chegada ao teatro dos caças do grupo aéreo embarcado no Charles-de-Gaulle vai triplicar as atuais capacidades de ação aérea da França”, disse o almirante René-Jean Crignola, que comanda a totalidade da Task Force 476, que reúne além do grupo aeronaval francês, o qual inclui navios escolta da Marinha da França, diversos navios estrangeiros, onde se incluem uma fragata britânica e outra belga.

Passex entre le Charles de Gaulle et le porte avions avions américain USS Truman
Chegada do Charles-de-Gaulle vai triplicar as atuais capacidades de ação aérea da França na Síria. (Imagem: Ministério da Defesa da França)

“Em 13 de novembro a França foi atacada no seu território pelo Daech [acrónimo árabe do EI], que cometeu atentados terroristas simultâneos em Paris que provocaram centenas de vítimas. Em 16 de novembro, o presidente francês François Hollande anunciou perante o Congresso a intensificação das operações militares contra o Daesh, notadamente na Síria”, explicou Crignola. O presidente francês afirmou que os ataques aéreos prosseguirão durante as próximas semanas (…) Não haverá qualquer abrandamento nem qualquer trégua”, disse ele perante  deputados.

Ivan Plavetz
Fonte: AFP