Museu Batlleship USS Texas, um pioneiro a serviço da US Navy!

0
1080
O BB-35 é o único navio capital restante que serviu em duas Guerras Mundiais.

Dando continuidade aos registros de R. Narvaes nos Estados Unidos, o mesmo traz até aos leitores de T&D uma visita ao Batlleship USS Texas!

Segundo navio da US Navy batizado em homenagem ao estado do Texas, o battleship USS Texas (BB-35) é um navio da classe “New York” lançado em 18 de maio de 1912 e incorporado em 12 de março de 1914.

A primeira ação do navio aconteceu em águas mexicanas no que ficou conhecido como o “Incidente de Tampico”.

O Batlleship também atuou no Mar do Norte durante a Primeira Guerra Mundial.

No período entre guerras, o navio recebeu algumas atualizações.

Na Segunda Guerra Mundial, a partir do final de 1941, o Texas escoltou comboios de guerra pelo Atlântico e depois bombardeou praias ocupadas por tropas do Eixo no norte da África e nos desembarques da Normandia.

« 2 de 4 »

No final de 1944 foi transferido para o Teatro do Pacífico, onde atuou durante as Batalhas de Iwo Jima e Okinawa como apoio de fogo flutuante, sua última missão em combate até a rendição japonesa.

Desativado em 1948, recebeu a qualificação militar “cinco estrelas” em valor de batalha durante a Segunda Guerra Mundial, e devido ao seu valor histórico, e honrando os militares que nele serviram, o navio foi transformado em museu estático no San Jacinto Battleground State Historic Site, instalação localizada perto de Houston, Texas.

Entre os batlleships restantes do mundo, o Texas é notável por ser o único “Dreadnought” anterior a I Guerra Mundial, embora ela não seja o navio de guerra sobrevivente mais antigo: o Mikasa, um navio de batalha “pré-Dreadnought” encomendado em 1898 pela Marinha Imperial Japonesa e o HMS Victory, o navio-capitânia do Almirante Nelson na Batalha de Trafalgar, ambos sobreviveram e são mais velhos que o Texas.

O BB-35 é o único navio capital restante que serviu em duas Guerras Mundiais.

Entre os navios de guerra construídos pelos EUA, o Texas é notável por seu número considerável de feitos pioneiros: foi o primeiro navio da Marinha dos EUA a abrigar um contingente de fuzileiros navais, o primeiro a receber armas antiaéreas, a controlar disparos com diretores de tiro e avaliadores (calculadores analógicos que faziam o trabalho dos computadores de hoje), a lançar uma aeronave de uma plataforma, um dos primeiros a receber a versão CXAM-1 do radar de produção CXAM, o primeiro navio de guerra dos EUA a se tornar um navio museu permanente, e o primeiro Battleship declarado como um marco histórico nacional dos EUA.