Míssil BVR Meteor entra em serviço na Suécia

0
1626
(Imagem: MBDA)

A Força Aérea da Suécia anunciou durante cerimônia nesta segunda-feira que o míssil ar-ar BVR (Beyond Visual Range) Meteor, do consórcio europeu MBDA, está oficialmente entrando em serviço com seus aviões de combate Gripen.

O anúncio foi feito pelo major-general Mats Helgesson, comandante da Força Aérea da Suécia, na presença do CEO da Saab, Håkan Buskhe, e do CEO da MBDA, Antoine Bouvier. Helgesson disse que após extensivamente testado pela FMV (organismo estatal sueco responsável pela administração de material militar) e pela unidade de testes e avaliações operacionais do Gripen, todas as funções do software MS20 incluindo o míssil Meteor estão agora totalmente integradas à aeronave.

A Força Aérea da Suécia agora está na fase correspondente à Capacidade Operacional Inicial (IOC conforme sigla em inglês) com o Meteor. O Meteor é, segundo a MBDA, o míssil guiado por radar mais letal em serviço e a Suécia o único usuário atualmente.

Antoine Bouvier disse que o dia de hoje é muito especial para a Força Aérea da Suécia, para a Saab e o Gripen, para o Meteor, para a MBDA e para a cooperação industrial multinacional em defesa. De acordo com ele, o Meteor é um míssil que nenhuma nação poderia desenvolver e produzir sozinha.

A Suécia e mais cinco países parceiros no programa (França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido) estão seguros de que possuem um míssil capaz de oferecer inquestionável  superioridade aérea para pilotos na defesa de seus respectivos países para preservarem  seus  interesses. Junto com isso, continua Bouvier, graças à sua participação no programa, eles também têm a liberdade e independência para implantar e desenvolver este míssil de capacidades únicas como bem entenderem e de acordo com a evolução de suas necessidades.

O míssil BVR Meteor da MBDA está operacional na Suécia. (Imagem: MBDA)
O míssil BVR Meteor da MBDA está operacional na Suécia. (Imagem: MBDA)

A MBDA espera poder prosseguir a extremamente estreita cooperação com a Suécia e sua indústria no desenvolvimento de capacidades militares de classe mundial para apoiar a soberania e liberdade de ação de ambos, bem como com outros países cooperantes, completou Bouvier.

No final de abril de 2016, a FMV introduziu a ultima versão do software MS20 nos Gripen da  Força Aérea da Suécia tornando os JAS 39 C/D Gripen os primeiros aviões de combate capacitados para operar o Meteor.

Ivan Plavetz