Ministro Silva e Luna abre oficialmente a RIDEX 2018 no Rio de Janeiro.

0
1037
Atracado no Pier Mauá, no Centro do Rio de Janeiro (RJ), o Navio Doca Multipropósito G-40 Bahia foi palco da abertura da primeira Rio International Defense Exhibition (RIDEX) e 5ª Mostra BID Brasil.

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, participou nesta quarta-feira (27), no Rio de Janeiro, da cerimônia de lançamento da Ridex 2018.

Atracado no Pier Mauá, no Centro do Rio de Janeiro (RJ), o Navio Doca Multipropósito G-40 Bahia foi palco da abertura da primeira Rio International Defense Exhibition (RIDEX) e 5ª Mostra BID Brasil.

O G-40 Bahia no Píer Mauá. (todas as imagens por Roberto Caiafa)

Autoridades civis e militares se reuniram para saudar visitantes nacionais e estrangeiros que vieram prestigiar o evento e cortar a fita simbólica, iniciando oficialmente a feira.

Organizada pela Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON), e com apoio institucional do Ministério da Defesa (MD), a feira reúne autoridades militares, representantes governamentais e executivos de várias empresas para promover parcerias e integrar as bases industriais de defesa.

Presentes cerca de 100 expositores, distribuídos em uma área total de 9.000m2, e presença de 20 delegações de países da Ásia, Oriente Médio, África, América do Sul e Europa.

Durante a solenidade de abertura, o ministro da Defesa ressaltou que o momento é de trabalho e realizações. “A era do discurso vazio acabou. Tem que haver entrega. Ou entregamos resultados ou vamos ficar reféns das ameaças. Ninguém inaugura mais promessas. Temos que ter aguçado senso de legado”, destacou Silva e Luna.

Ainda de acordo com o ministro, a feira visa alinhar percepções e insultar nosso senso de responsabilidade, e oferecer oportunidade de soluções. “Fazer amigos e negócios. Nada disso é incompatível. A RIDEX e a Mostra da BID-Brasil atuam como a representação genuína de nossa Base Industrial de Defesa, além de proporcionar oportunidades de intercâmbios de ideias, que podem auxiliar os dirigentes de Estado a entender melhor o potencial da indústria, e também ajudar o empresariado a compreender melhor as demandas do setor público”, enfatizou Silva e Luna.

Veja a íntegra do discurso do ministro.

Segundo o organizador da feira, o presidente da Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), vice-almirante Francisco Antonio Laranjeira, a feira busca a aproximação das Bases Industriais de Defesa Latino-americanas, potencializando e permitindo a complementariedade entre elas, promovendo uma expansão mais robusta e uma integração de forma harmônica.

O embaixador Roberto Jaguaribe, presidente da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), defendeu um compartilhamento e entendimento com países amigos que tenham uma visão assemelhada, e que permitam que isso seja possível, para a realização de acordos e parcerias estratégicas.

Carlos Frederico Aguiar, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE) destacou o uso dual dos produtos da Base Industrial de Defesa, que permite que equipamentos concebidos para uso militar sejam utilizados também pela sociedade civil.

Ao lado do comandante da Marinha do Brasil, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, e do presidente Emgepron, almirante Laranjeira, o ministro Silva e Luna visitou os estandes, e em seguida, conversou com a imprensa.

« 1 de 2 »

RIDEX 2018

  • Local: Pier Mauá – área revitalizada do Rio e tendo como plano de fundo o cartão postal do Brasil;
  • Dois armazéns com uma área total de 9.000m²;
  • Previsão de 9.000 visitantes;
  • Estacionamento e rede hoteleira próximos ao evento.
  • Horário: 10 às 17h