Millennium: O nome do KC-390, que ganha joint-venture com a Boeing para promover novos mercados

0
3236

A Embraer divulgou na abertura do Dubai Airshow o nome do seu avião de transporte tático bimotor militar KC-390. A empresa também mudou a sua designação, que agora passa a se chamar C-390.

No ano em que é comemorado uma década de desenvolvimento do programa, a Embraer anunciou também a criação de uma joint-venture, a Boeing Embraer – Defense. As empresas já possuem uma tradição de colaboração, principalmente na área militar envolvendo o C-390. Em 2012 foi assinado uma intenção de atuação conjunta de venda e suporte global da aeronave, que foi confirmado num acordo assinado entre as empresas em julho de 2016. Neste caso, o C-390 seria oferecido incluído na carteira de produtos da Boeing e oferecido para potenciais clientes. Além disso, a norte-americana também seria a responsável pelo suporte global.

O C-390 já está sem serviço na Força Aérea Brasileira, com o primeiro exemplar tendo sido entregue em 4 de setembro em Anápolis, ostentando a matrícula FAB 2853. A aeronave será operada, inicialmente, pelo 1º Grupo de Transporte de Tropas, unidade aérea responsável pelas missões de transporte de cargas; de pessoas e materiais dentro e fora do território nacional; combate incêndio e, ainda, fazer o lançamento de paraquedistas e transporte de tropas do Exército Brasileiro. A expectativa é que um segundo exemplar seja entregue ainda em 2019.

Com o programa tendo sido laçado oficialmente em 14 de abril de 2009, a FAB comprou 28 exemplares do KC-390 em 21 de julho de 2010 num contrato de aproximadamente R$ 7,2 bilhões.

O objetivo é substituir no futuro a frota de Lockheed C/KC-130 Hercules que, apesar de terem sido modernizados, já estavam alcançando elevado estágio de obsolescência e custo de manutenção.

A futura joint venture Boeing Embraer para promover e desenvolver novos mercados para o C-390 Millennium agora tem nome: Boeing Embraer – Defense. #DubaiAirshow

Em julho de 2019 a Embraer assinou um contrato com Portugal para o fornecimento de cinco KC-390, num acordo avaliado em 827 milhões de euros. Trata-se do primeiro cliente a comprar o KC-390 depois do Brasil Para esse programa a Elbit já foi selecionada para fornecer o sistema de guerra eletrônica que inclui o missile approch warning system (MAWS), radar warning system (RWR), laser warning system (LWS), Direction Infrared Countermeasures (DIRCIM) e interferidores ativos. O primeiro exemplar deve ser entregue em 2023, se estendendo com a cadência de um por ano até 2027.

Atualmente a empresa Embraer possui 33 cartas de intenção de compras do KC-390 sendo seis para a Argentina, seis para o Chile, 12 para a Colômbia, dois para a República Tcheca, um para Portugal e seis para empresa SkyTech.

O KC-390 pode transportar até 26 toneladas de carga, tem velocidade de 870km/h, é equipado com fly-by-wire, probe de reabastecimento em voo e compatível com operação com óculos de visão noturna. O KC-390 pode reabastecer outras aeronaves em voo, incluindo o helicóptero multimissão Airbus Helicopters H225M, para o qual pode manter velocidade de aproximadamente 200km/h para que a missão possa ser viável.

O seu compartimento de carga tem 18,5 metros de comprimento, 3,45 metros de largura e 2,95 metros de altura podendo levar 80 militares equipados ou 64 paraquedistas em uma configuração de transporte de tropa. Ou 74 macas e equipe médica em uma configuração de evacuação aeromédica.