MBDA trabalha com perspectivas sólidas para 2016

0
1741
Exocet AM39 under EC725 brazilian
Rafale B Egypt in flight.
Egito adquiriu mísseis da MBDA para municiar caças Dassault Rafale. (Imagem: MBDA)

Imagem 5 MBDA-Perspectivas…….. Sistema de disparo terreste MMP…….Imagem MBDA

De acordo com a MBDA, consórcio europeu composto pelos grupos AIRBUS (37,5%), BAE SYSTEMS (37,5%), e FINMECCANICA (25%), o ano de 2015 foi de recorde em termos de pedidos que totalizaram € 5,2 bilhões. O resultado foi obtido principalmente por intermédio dos contratos de venda de aviões de combate Rafale e fragatas FREMM assinados pelo Egito e Qatar. As novas encomendas de exportação atingiram a considerável marca de € 3,6 bilhões, superando as encomendas domésticas pelo quarto ano consecutivo. A receita aumentou significativamente tendo um crescimento de € 2,9 bilhões depois de atingir queda de € 2,4 bilhões em 2014 por conta da redução dos orçamentos de defesa dos países europeus.

Com a taxa de pedidos firmes pelo terceiro ano consecutivo, a MBDA reforçou a carteira de encomendas que totalizou € 15.1 bilhões a partir de 31 de dezembro de 2015, o suficiente para manter a empresa ocupada por cinco anos, além de manter as perspectivas de crescimento sólidas até o final da década. Desta forma, um grande plano de seleção de pessoal está em curso para lidar com o aumento nos negócios. Em 2016 o grupo planeja contratar cerca de mil profissionais, principalmente na França e no Reino Unido.

“Ano após ano, a MBDA está ficando mais forte no campo das exportações, permitindo que o grupo retorne a um período de crescimento após lidar com os efeitos de cortes orçamentários nos mercados domésticos europeus”, disse Antoine Bouvier, CEO da MBDA.

Imagem 3 MBDA-Perspectivas
Míssil ar-ar Meteor já está entrando em fase operacional. (Imagem: MBDA)

Em termos de cooperação industrial e integração, 2015 foi marcado por uma nova etapa na estratégia One Weapon Complex, com a primeira entrega dos centros de excelência especializados para os programas franceses e britânicos, além da assinatura de um acordo entre os governos dos dois países. No final de dezembro a França assinou oficialmente o contrato para desenvolver o antimíssil Aster Bloco 1 NT. Neste ano, a Itália deverá participar no desenvolvimento do programa de cooperação que vem ocorrendo há várias décadas e que deu à Europa a primazia na área de defesa antimísseis balísticos independente. Finalmente, no dia 03 de março de 2016, o encontro franco-britânico em Amiens, França, confirmou a decisão de lançar uma fase conjunta para o programa Future Cruise/Anti-Ship Weapon (FC/ASW).

Em 2015 também foi registrado aumento da disponibilidade de mísseis ar-ar MBDA para aviões de combate na Europa. O Meteor, destinada à superioridade aérea, completou os testes de integração no Gripen e deverá entrar em serviço operacional com a Força Aérea da Suécia ainda este ano. A integração do Meteor no Rafale e no Eurofighter Typhoon também está em curso. Já a integração do Brimstone no Typhoon, que começou em 2015, tornará este míssil o quarto na carteira de produtos da MBDA. Os outros são o ar-ar ASRAAM e o ar-superfície Storm Shadow/SCALP.

A Tornado GR4 fitted with the Brimstone Missile flew a mission over Iraq today, 18 December 2008. The GR4 belongs to No 9 Squadron from RAF Marham who are currently based in the Middle East. The Tornado was crewed by Pilot Flight Lieutenant James Heeps and Navigator Flight Lieutenant Ken McLean, Armourer Corporal Kevin Stephenson armed the Brimstone in the pre-flight checks and Aircraft Maintenance Mechanic Senior Aircraftsman Steve Burke saw the aircraft off onto its mission.
Munição para ataques de precisão Brimstone. (Imagem: MBDA)

O segmento de combate terrestre também foi marcado pelos disparos experimentais de MMP (sistema de disparo terrestre) em 2015, e que abriu caminho para testes de qualificação no início de 2016.

Ivan Plavetz