Inaugurado prédio principal do Estaleiro de Construção do PROSUB

0
1302
Dilma Rousseff exibe maquete do Estaleiro entre o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, o comandante da Marinha do Brasil, almirante de esquadra Julio Soares de Moura Neto, e o ministro da Defesa, Celso Amorim .
Dilma Rousseff exibe maquete do Estaleiro entre o governador do Rio de Janeiro, Luiz  Fernando Pezão, o comandante da Marinha do Brasil, almirante de esquadra  Julio Soares de Moura Neto, e o ministro da Defesa, Celso Amorim .
Dilma Rousseff exibe maquete do Estaleiro entre o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, o comandante da Marinha do Brasil, almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto, e o ministro da Defesa, Celso Amorim. (Imagem: Assessoria MD)

Em solenidade realizada na manhã da última sexta-feira (12) em Itaguaí (RJ), a Marinha do Brasil deu mais um passo decisivo para a implantação de seu Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB). Foi inaugurado pela presidenta da República, Dilma Rousseff, o prédio principal do Estaleiro de Construção, onde os quatro submarinos convencionais e um de propulsão nuclear serão montados. A cerimônia contou com a presença do ministro da Defesa, Celso Amorim, e do comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Júlio Soares de Moura Neto.

Dilma Rousseff cumprimentou todos os envolvidos no programa. “Esta inauguração é mais um passo para fazer de Itaguaí um polo industrial e tecnológico”, disse. E completou: “A Marinha fez com que o Brasil integrasse o seleto grupo de países que detêm tecnologia para a construção de submarinos”. Ao todo, o PROSUB conta com um investimentos de R$ 28 bilhões de reais.

A mandatária também destacou que, mesmo sendo uma nação pacífica, o Brasil precisa de meios efetivos para assegurar a defesa nacional. “A Amazônia Azul guarda as riquezas do pré-sal. Por isso, a Força Naval tem de estar adestrada e bem equipada”, afirmou.

Para o ministro da Defesa, a missão dos submarinos que passarão pelo Estaleiro será dissuadir as ameaças que alcancem nossa soberania pela via marítima. Ele explicou que o primeiro submarino convencional já está sendo desenvolvido no complexo naval de Itaguaí e o de propulsão nuclear ganha contornos definitivos em São Paulo, referindo-se ao Centro Tecnológico da Marinha na capital paulista (CTMSP).

Será no prédio principal do Estaleiro de Construção que os cinco submarinos do PROSUB serão montados. (Imagem: Assessoria MD)
Será no prédio principal do Estaleiro de Construção que os cinco submarinos do PROSUB serão montados. (Imagem: Assessoria MD)

Amorim destacou ainda que graças ao PROSUB, o Brasil é hoje um dos poucos países do mundo com tecnologia de enriquecimento nuclear, de acordo com a Constituição, será usada para fins pacíficos. E finalizou: “A Marinha do século XXI deverá estar plenamente capacitada a negar o uso do mar a forças hostis”.

Durante o evento, Dilma Rousseff recebeu das mãos do Comandante da Marinha uma maquete do Estaleiro.

Os presentes assistiram ao descerramento da placa de inauguração do prédio e da Seção de Qualificação, que tem por finalidade testar e homologar os processos produtivos de fabricação do casco resistente, antes de aplicá-los definitivamente aos submarinos.

O comandante ressaltou a magnitude do projeto. “A dimensão do prédio permitirá construir e montar, simultaneamente, duas unidades do veículo naval. O programa dotará o país de invejável poder de dissuasão”, afirmou.

Moura Neto falou também que o PROSUB tem como princípios a transferência de tecnologia e a geração de nove mil empregos diretos e outros 32 mil indiretos, além do reforço da Base Industrial de Defesa.

Ivan Plavetz