Inaugurado o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen no Brasil

0
2561

A Saab e a Embraer D&S inauguraram o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (Gripen Design Development Network – GDDN), implantado nas instalações da empresa brasileira localizadas em Gavião Peixoto (SP).

O GDDN será o hub de desenvolvimento tecnológico do Gripen NG no Brasil para a Saab e Embraer junto às empresas e instituições brasileiras parceiras: AEL Sistemas, Atech, Akaer e FAB por meio do seu Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA).

Com quase quatro mil metros quadrados de área construída, o GDDN abrigará os equipamentos de testes para o desenvolvimento do Gripen NG, entre eles, o simulador de voo que verificará as funcionalidades dos sistemas da nova aeronave.

Além disso, o GDDN está conectado à Saab na Suécia e aos parceiros industriais no Brasil, assegurando transferência de tecnologia e desenvolvimento eficientes. Construído em 14 meses, o GDDN possui atualmente 25 engenheiros brasileiros e 10 suecos. O número de funcionários chegará a 150 no próximo ano, segundo informou o diretor geral da Saab para o programa, Mikael Franzén.

Em Gavião Peixoto ficarão baseados o Centro de Teste de Voos do Gripen e a linha de montagem do avião de combate no Brasil.

(Imagem Ivan Plavetz)
(Imagem: Ivan Plavetz)

“Temos um compromisso de longo prazo com o Brasil. O lançamento do GDDN é um marco importante no programa brasileiro do Gripen, pois será a base para a transferência de tecnologia e o desenvolvimento dos caças no país”, disse Håkan Buskhe, CEO e presidente da Saab.

“Embraer e Saab têm ambas um histórico longo e comprovado no desenvolvimento e aplicação de tecnologias inovadoras na indústria aeronáutica. Essa cooperação é fundamental para garantir o melhor apoio às operações da Força Aérea Brasileira pelos próximos anos”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança (EDS).

(Imagem Ivan Plavetz)
(Imagem: Ivan Plavetz)

De acordo com o CEO da EDS, a parceria estratégica Embraer/Saab não se limitará aos Gripen NG destinados para a FAB, pois há potencial para mais projetos conjuntos incluindo o fornecimento de Gripens NG customizados para outros países.

Em seu pronunciamento, Raul Jungmann fez comentários sobre a coerência da escolha feita pela FAB elegendo o Gripen NG como seu futuro avião de combate de primeira linha. Posteriormente, durante entrevista para jornalistas, o ministro disse que o projeto é estratégico e não corre risco de descontinuidade diante do atual cenário do país. Jungmann informou que a verba para o F-X2 correspondente ao próximo ano está assegurada, sendo da ordem de R$ 1,5 bilhões.

Fatos sobre o programa e a transferência de tecnologia

Entre 2019 e 2024, 36 caças Gripen NG serão entregues à Força Aérea Brasileira. Para cumprir o cronograma, a Saab tem uma parceria colaborativa com empresas brasileiras, tais como Embraer, AEL Sistemas, Akaer, Atech, Mectron, Inbra e Atmos. Deste total, 23 serão montados pela Embraer, sendo 15 deles totalmente fabricados no Brasil.

(Imagem Ivan Plavetz)
(Imagem: Ivan Plavetz)

Faz parte do programa o envio de mais de 350 profissionais brasileiros entre outubro de 2015 e 2024 para a Suécia, entre eles, engenheiros, técnicos e pilotos.

O objetivo é de que participem de cursos teóricos e atividades on-the-job para capacitação tecnológica. Atualmente, mais de 100 profissionais brasileiros já estão na Suécia para treinamento, e os primeiros deverão retornar ao Brasil a partir deste mês. A transferência de tecnologia no âmbito do programa Gripen NG está dividida em 60 projetos chaves.

Ivan Plavetz