Fuzil “Frankenstein” apreendido pela PMERJ

0
5232
O inusitado fuzil recentemente apreendido pela PMERJ incorporava uma mistura de componentes de outras armas. (Imagem: Divulgação)

As diversas unidades da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro continuam em franca atividade em diversas áreas de atuação, com indiscutível destaque para a apreensão de drogas e armas em mãos dos criminosos. Somente no período de janeiro a julho de 2016, por exemplo, perto de 160 fuzis foram apreendidos em território fluminense, com destaque para modelos das famílias AR-15 (cerca de 60) e AK (40), os demais sendo de outros modelos.

Com razoável frequência, caem nas mãos das autoridades policiais armas improvisadas, de fabricação caseira ou adaptações de tipos existentes, como no caso do exemplar mostrado aqui, vagamente identificado pela PMERJ como um “fuzil calibre .30”. Embora sem ter tido acesso à arma em questão, um exame mais detalhado da fotografia divulgada permitiu a T&D identificar alguns detalhes interessantes.

Trata-se, na essência, de um fuzil SAFN Modelo 49 de fabricação belga (FN), calibre .30-06 (7,62x63mm), e que durante muitos anos (1957-1978) fui usado no Brasil pelo Corpo de Fuzileiros Navais, onde era conhecido simplesmente como FS (Fuzil Semiautomático) calibre 7,62mm. Havendo “perdido” seus componentes de madeira (coronha, empunhadura e guarda-mão), o núcleo funcional da arma recebeu uma coronha de material sintético, aparentemente de M16, e uma empunhadura de FAL, igualmente de material plástico. Um certo ar de modernidade foi dado ao conjunto por placas genéricas na área do guarda mão, cujos trilhos Picatinny permitiriam ao “Frankenstein” receber acessórios.

Ficou a dúvida de saber se a curiosa gambiarra funcionava…

Ronaldo Olive