Futuros oficiais aviadores iniciam preparação operacional

0
1373

Egressos da Academia da Força Aérea (AFA), 117 aspirantes integrantes da Turma Tupã se apresentaram nesta semana na Ala 10, em Natal (RN). Os militares passarão o ano de 2017 se especializando nas aviações de caça, asas rotativas, busca e salvamento, transporte, patrulha e reconhecimento, durante o Programa de Especialização Operacional (PESOP).

Na primeira etapa do programa, os aviadores realizarão o Curso de Tática Aérea (CTATAE), no Grupo de Instrução Tática e Especializada (GITE), que tem por objetivo fornecer os conhecimentos teóricos necessários aos primeiros anos da vida operacional dos tenentes e capitães aviadores.

O aspirante Matheus Revoredo dos Santos é integrante da turma Tupã e potiguar de nascimento. Após sete anos longe, ele retorna à cidade natal e se prepara para alçar voos mais altos. “Esse é o nosso primeiro passo para a vida real, operacional, e a sensação é de expectativa pelos desafios que estão por vir”, contou o militar que vai se especializar na aviação de transporte, pelo Esquadrão Rumba.

A aula inaugural do CTATAE aconteceu na terça-feira (10) e foi ministrada pelo chefe do Comando-Geral de Operações Aéreas, tenente-brigadeiro do ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira.

(Imagem: Força Aérea Brasileira)

PESOP 2017

O PESOP tem como objetivo formar os pilotos de combate da FAB. Os aviadores aspirantes a oficial passam um ano na Ala 10, preparando-se para se tornarem pilotos de combate e, então, integrarem as equipes operacionais da Força Aérea nas diversas unidades operacionais espalhadas pelo Brasil.

O Programa é coordenado pela Ala 10 e realizado pelo GITE e pelas três unidades aéreas sediadas em Natal: Esquadrão Joker (2º/5º GAv), que prepara os pilotos da aviação de caça; Esquadrão Rumba (1º/5º GAv), que capacita os pilotos de transporte, patrulha e reconhecimento; e o Esquadrão Gavião (1º/11º GAv), responsável pela formação dos pilotos de asas rotativas.

(Imagem: Força Aérea Brasileira)

 

De janeiro a março, os estagiários passam pelo Curso de Tática Aérea no GITE, em que aprendem os princípios e orientações teóricas necessárias para atuar em combate. Em seguida, inicia-se o treinamento prático nas unidades aéreas.

 

Ivan Plavetz