Força Aérea recebe o lote final de Mi-35M

0
1891
Mi-35 FAB (Imagem: Agência Força Aérea)
Mi-35 FAB (Imagem: Agência Força Aérea)
Mi-35 FAB (Imagem: Agência Força Aérea)

Os três últimos helicópteros de ataque Mi-35M (AH-2 Sabre conforme designação interna da FAB) do lote de 12 comprados para a Força Aérea Brasileira, chegaram na última quarta-feira (26) em Porto Velho (RO), sede do 2º/8º GAv, Esquadrão Poti. As aeronaves vieram desmontadas a bordo de um avião de transporte pesado Antonov An 124.

Comprados em 2008, as três primeiras unidades iniciaram o serviço ativo em abril de 2010. A aquisição desses aparelhos para o Esquadrão Poti representou um significativo salto na qualidade operacional da unidade e fortalecimento da capacidade de ação armada da FAB na região Amazônica, permitindo o cumprimento de um variado leque de missões, entre elas, missões de escolta, interdição aérea e de apoio a tropas terrestres.

Os AH-2 representam um grande salto na qualidade operacional do Esquadrão Poti na região Amazônica. (Imagem: Agência Força Aérea)
Os AH-2 representam um grande salto na qualidade operacional do Esquadrão Poti na região Amazônica. (Imagem: Agência Força Aérea)

Os AH-2 Sabre são os vetores de asas rotativas mais bem armados da FAB na atualidade, possuindo um canhão direcionável de dois canos GSh-23 de 23 mm, sistemas para uso de mísseis anti-carro guiados, lançadores de foguetes, etc. O modelo dispõe um moderno sensor de visão frontal infravermelha (FLIR) para aquisição de alvos e pontaria das armas. Além de suas qualidades ofensivas, o AH-2 é construído de forma a garantir a sua sobrevivência nos mais duros ambientes de combate, incorporando blindagens nas partes vitais e uma eficiente suíte de contramedidas dotada de lançadores de flare, interferidor ativo de radiação infravermelha (IR), sistema de alerta de radar (RHAW) e supressores de calor nos dutos de saída dos motores. O AH-2 tem uma cabine com capacidade de transportar um pequeno comando de soldados, característica que abre possibilidades de emprego do aparelho em missões C-SAR (Combate-SAR).

Ivan Plavetz