Força Aérea dos EUA escolhe aeronave de treinamento T-X da Saab e Boeing.

0
780
A Saab e a Boeing projetaram, desenvolveram e testaram, em voo, dois jatos totalmente novos e específicos –  comprovando o design e a reprodutibilidade do sistema em capacidade de fabricação e treinamento..

A Força Aérea dos Estados Unidos firmou um contrato de US$9,2 bilhões com a Boeing para o desenvolvimento de um novo e avançado sistema de treinamento que vai ajudar na capacitação de pilotos de caças e bombardeiros no futuro.

A Boeing é a principal contratada designada para o Programa de Treinamento Avançado de Pilotos e a Saab é parceira de compartilhamento de risco da Boeing no desenvolvimento da aeronave T-X.

Nesta fase, a Saab não recebeu um pedido da Boeing.

T-X Rollout Event_Darrell Davis_Marketing Tarmac Shots, Bldg 75 Ramp,STL Event_MCF16-0060 Series_RMS#302077_09/13/2016

“Essa escolha permite que ambas as empresas cumpram um compromisso assumido há quase cinco anos”, diz Håkan Buskhe, presidente e CEO da Saab. “Trata-se de uma grande conquista para a nossa parceria com a Boeing e nossa equipe conjunta. Estou ansioso para entregar a primeira aeronave de treinamento para a Força Aérea dos Estados Unidos”.

“O anúncio de hoje é o ponto alto de anos de foco incansável da equipe da Boeing e da Saab”, diz Leanne Caret, presidente e CEO da Boeing Defense, Space & Security. “Este é um resultado direto de nosso investimento conjunto no desenvolvimento de um sistema centrado nos requisitos exclusivos da Força Aérea dos EUA. Esperamos que o T-X seja um programa de franquias que se perpetue por longa data”.

O contrato inicial de US$ 813 milhões com a Boeing cobre o desenvolvimento de engenharia e manufatura (EMD, da sigla em inglês) das cinco primeiras aeronaves e sete simuladores.

A Saab e a Boeing projetaram, desenvolveram e testaram, em voo, dois jatos totalmente novos e específicos –  comprovando o design e a reprodutibilidade do sistema em capacidade de fabricação e treinamento.

A Boeing também foi liberada para iniciar o contato com seus fornecedores, incluindo a Saab.

Mais de 90% das ofertas da Boeing serão feitas nos EUA, sustentando mais de 17.000 empregos em 34 estados.