Foguete de Treinamento Intermediário lançado com sucesso

0
2688
Imagem 1 FTI-CLA
(Imagem: CLA)

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) lançou com sucesso o 12º Foguete de Treinamento Intermediário (FTI). O lançamento, realizado na última sexta-feira (30), faz parte das atividades previstas na Operação São Lourenço, realizada em Alcântara pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), que vai até o dia 13 de novembro. O objetivo foi preparar todos os meios e as equipes envolvidas com a campanha de lançamento em andamento no CLA.

O FTI foi lançado às 13h50min no horário local (14h50min pelo Horário Brasileiro de Verão) e seguiu a trajetória prevista. Pela primeira vez, foi utilizado no FTI o sistema de terminação de voo, que possibilita realizar a destruição remota do veículo por estação em terra.

“O lançamento foi altamente proveitoso para o Centro e demonstrou que estamos prontos para realizar o lançamento do foguete suborbital VS-40M V03 SARA. Foi importante o teste com o dispositivo de teledestruição remota, utilizado pela primeira em um foguete de treinamento, como parte da preparação dos meios e do pessoal que atua na Operação São Lourenço”, afirmou o coronel-aviador Cláudio Olany Alencar de Oliveira, diretor do CLA.

Imagem 2 FTI-CLA
Pesando 67,8 Kg antes do lançamento, o FTI alcança altitude de 30 Km. (Imagem: CLA)

O FTI é desenvolvido pela indústria nacional (Avibrás Indústria Aeroespacial) e compõe o projeto Foguete de Treinamento (FOGTREIN), criado com o objetivo de manter a operacionalidade dos centros de lançamentos situados em território nacional, além de treinar as equipes envolvidas com as atividades de lançamento. O primeiro voo do veículo ocorreu no CLA em agosto de 2010. Além do FTI, faz parte do projeto FOGTREIN, o Foguete de Treinamento Básico (FTB).

A Operação São Lourenço tem por objetivo realizar o lançamento e o rastreio do foguete suborbital VS-40M V03, a partir do CLA, dentro da trajetória planejada, transportando a plataforma suborbital Satélite de Reentrada Atmosférica (SARA), desenvolvida pelo IAE, a fim de testá-la em voo suborbital, além de assegurar a aquisição de dados durante o voo para qualificação de sistemas do veículo e da carga útil, a plataforma SARA.

Ivan Plavetz