Fabrica Argentina de Aviones estuda mudanças

0
2485
Imagem 1 e 2  FAdeA-Mudanças
Programa de modernização dos IA-58 Pucará esta passando por reavaliação. (Imagem: Ministério da Defesa da Argentina)

A Força Aérea da Argentina (FAA) planejou a modernização de 20 aviões de ataque ao solo e contra-insurgência (COIN conforme sigla em inglês) IA-58 Pucará  para estender a vida útil dessas aeronaves até os anos da década 2040.

O primeiro exemplar a passar pelo processo realizou voo inaugural no dia 24 de novembro de 2015, entretanto, o futuro do programa está sendo discutido. O questionamento faz parte do conjunto de algumas importantes mudanças que estão sendo cogitadas para a estatal Fabrica Argentina de Aviones (FAdeA), entre elas, a redução de pessoal e revisão de projetos.

Em janeiro último, o ministro de Defesa da Argentina, Julio Martinez, indicou Cristina Salzwedel como presidente da companhia e desde então a empresa vem analisando a situação geral. Também está sendo levada em consideração a situação de muitos funcionários contratados durante o regime governamental anterior, muitos dos quais ainda não foram engajados nos processos produtivos ou não possuem qualquer função. De acordo com fontes da FAdeA, Salzwedel está estudando redução do atual quadro de 1.500 para 900 pessoas.

Além dessa medida, figura o cancelamento do programa de modernização dos IA-58 Pucará devido aos altos custos, que inclui a instalação dos motores Pratt & Whitney Canada PT-6A-62 e a integração de uma moderna aviônica. Embora questionada sobre tal possibilidade, a FAdeA ainda não respondeu sobre.

O protótipo do Pampa III voou pela primeira vez no dia 22 de setembro de 2015. (Imagem: Divulgação)

Paralelo a isso, a Força Aérea da Argentina reportou interesse em substituir seus Pucarás por turboélices Super Tucano da Embraer ou empregar motores turboélices Honeywell TPE331 nesses aviões.

O programa de modernização de 40 jatos de treinamento IA-63 Pampa para o padrão Pampa III dotado de aviônica digital, bem como o desenvolvimento do avião civil leve IA-100 e produção de componentes para o avião militar de transporte, prosseguem sem anuncio de alterações.

Ivan Plavetz
Jane’s Defence Weekly