FAB realiza resgate noturno sobre a água pela primeira vez

0
2121
Foto 1 1º8ºGAv-NVG.
FAB inicia rotina operacional em operações de resgate sobre água com emprego de NVG. (Imagem: 1º/8º GAv)

O 1º/8º GAv, Esquadrão Falcão, realizou um exercício operacional inédito no País, que consistiu no emprego de óculos de visão noturna (NVG) em resgate sobre água. A missão ocorreu na Baía do Guajará, em Belém (PA) e marcou mais uma demonstração da capacidade operacional dos helicópteros H-36 Caracal (EC725). A partir de agora, a Força Aérea Brasileira está pronta para realizar atividades de salvamento em qualquer período do dia e da noite.

Segundo o major-aviador Mário Jorge Siqueira Oliveira, piloto do Esquadrão Falcão, a falta de referências visuais em missões noturnas e a natural complexidade dos salvamentos sobre a água representaram as maiores dificuldades. “O Esquadrão Falcão inaugura uma nova era no grau de operacionalidade da aviação de busca e salvamento do país”, afirmou o oficial.

O H-36 Caracal possui autonomia para realizar atividades como esta a uma distância de até 300 quilômetros da costa. A importância dessa aeronave nesse tipo de missão não se dá apenas pela autonomia, mas pela presença de um dispositivo de controle tipo joystick que permite maior precisão no posicionamento do helicóptero sobre o local em que se encontra a vítima.

Apesar da experiência do esquadrão em resgate na água em período diurno, diversos fatores tiveram que ser adaptados para a realização do exercício. Uma das principais modificações se refere à altitude do helicóptero para o içamento das vítimas, que precisou ser aumentada devido ao uso de NVG.

“Caso a aeronave fique abaixo de determinada altura, o rotor do helicóptero pode gerar um spray de água que embaça os óculos dos pilotos e tripulantes, comprometendo a execução da atividade”, explicou o sargento Marcelo Rodrigues da Silva. Outra adaptação foi a colocação de hastes fluorescentes, os chamados cyalume, em locais estratégicos da aeronave para facilitar a orientação das equipes.

Foto 3 1º8ºGAv-NVG.
O H-36 Caracal está equipado com sistemas de precisão para controle de voo pairado. (Imagem: Agência Força Aérea)

O domínio da nova técnica foi possível graças ao recebimento do helicóptero H-36 Caracal em dezembro de 2010. Em 2015, após completar 3,5 mil horas de voo no novo helicóptero, o Esquadrão Falcão atingiu a capacidade operacional necessária para realizar tal tipo de missões de resgate.

Os próximos passos serão prosseguir na formação de mais tripulações aptas para executar este tipo de salvamento e continuar com os ensaios para içamento a partir da água com emprego de maca. No treinamento foi realizado um içamento “duplo molhado”, tanto o homem de resgate quanto o resgatado são levantados juntos, mas sem utilização de maca.

Para o comandante do esquadrão, tenente-coronel aviador Marcelo Filgueiras de Sena, além do ganho operacional para missões em tempos de paz, a unidade aérea também se torna mais preparada para períodos de conflito. “O resgate noturno sobre água com NVG consiste em um enorme ganho para a missão de CSAR (Combat Search and Rescue), uma das principais missões do Esquadrão Falcão. Com uso da nova doutrina, a FAB aumenta a sua capacidade de resgatar tripulações militares e civis em áreas hostis, a qualquer hora do dia ou da noite”, assegurou o militar.

Ivan Plavetz