Exército Espanhol prepara seu futuro 8×8 baseado no Piraña 5.

0
1400
O Exército Espanhol planeja iniciar em março os primeiros testes do novo veículo de combate 8×8.

O Exército Espanhol planeja iniciar em março os primeiros testes do novo veículo de combate 8×8, um dos sete principais projetos do novo ciclo de investimentos em defesa planejados pelo Ministério da Defesa da Espanha*.

Os outros projetos são: Fragatas F110, helicópteros NH90 da versão naval, novo sistema de Comando & Controle para o Exército Espanhol, aeronaves reabastecedoras/transporte Airbus A330 MRTT e novos treinadores para substituir os antigos C-101, e a modernização de helicópteros de grande porte Chinook.

8×8 com DNA pan-europeu

Os testes do novo veículo 8×8 e suas diferentes configurações terão lugar nas instalações da empresa Indra em Aranjuez (Madri), para verificar “a integração das torres com sistemas de missão em um dos protótipos do veículo”.

Os cinco demonstradores estão sendo desenvolvidos pelo UTE ( Unión Temporal de Empresas) formado pela General Dynamics Santa Bárbara Sistemas, Indra e Sapa. O custo de desenvolvimento, pesquisa e prontificação desses cinco carros foi avaliado em 89,2 milhões de euros.

Esses “experimentos” e capacidades serão integrados no veículo Piraña 5, fabricado pela Santa Bárbara Sistemas (Espanha), dentro do Grupo Europeu de Sistemas Terrestres da multinacional americana (General Dynamics European Land Systems ou GDELS).

Em uma primeira fase, o Exército Espanhol planeja adquirir 348 veículos (de um total de 1.000 em aquisições posteriores).

Após o termino da fase de testes da indústria, previsto para novembro próximo, os protótipos serão enviados para testes operacionais durante o primeiro semestre de 2019.

A Legião é a unidade designada para colocar em prática esses testes (Terço Legionário Espanhol, unidade de elite integrante das Forças de Reação Rápida). Uma vez que os demonstradores forem testados e aprovados, um contrato de produção será iniciado até o final de 2019.

*O programa de obtenção de quatro novos submarinos S-80, apesar de não estar na lista de projetos divulgada em janeiro pela ministra da Defesa da Espanha, María Dolores de Cospedal, teve seu teto de investimentos ampliado pelo governo espanhol. Os quatro S-80, primeiro desenho original Navantia de um submarino genuinamente nacional, terão a capacidade AIP ou Air Independent Propulsion.

O projeto do submarino espanhol S-80 envolve mais de 2.127 empresas, sendo 854 delas espanholas, lideradas pela Navantia, Indra, Saes, Técnicas Reunidas, Gamesa, Exide, Bionet e Sainsel, mais a empresa norte-americana Lockheed Martin, responsável pela integração do sistema de combate.

Reprodução digital do S-80 navegando na superfície. Essa nova classe de submarinos deverá receber a tecnologia AIP a partir do 3º construído.