Exército Brasileiro em operações

0
3683
A Operação visa fortalecer o adestramento das tropas da região amazônica. (Imagem: Assessoria de Comunicação do MD)
A Operação visa fortalecer o adestramento das tropas da região amazônica. (Imagem: Assessoria de Comunicação do MD)
A Operação visa fortalecer o adestramento das tropas da região amazônica. (Imagem: Assessoria de Comunicação do MD)

A missão da Operação Machifaro 2014, iniciativa do Exército Brasileiro que começa nesta segunda-feira (10) e prossegue até a próxima sexta-feira (14), é fortalecer o adestramento das tropas para assegurar a soberania da região Amazônica. O exercício acontece nas cidades de Manaus, Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro (AM) e Caracaraí  (RR). Um efetivo de 550 militares da Força Terrestre serão empregados na atividade.

O diretor do exercício é o comandante militar da Amazônia, general de exército Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira. Segundo ele, a ação vai possibilitar a consolidação de uma doutrina de combate na selva. Além disso, de acordo com o general, a operação proporcionará subsídios para o aperfeiçoamento da estratégia de resistência na localidade.

A Machifaro é uma remodelagem da antiga Operação Ajuricada, que teve sua última edição realizada em 2004. O treinamento consiste na simulação de invasão do território por tropas com efetivo superior ao das Forças Armadas do País.

A Amazônia é prioridade, já que está no contexto de ameaças potenciais ao Brasil devido a existência de riquezas minerais e grande biodiversidade. Ao mesmo tempo, detém a maior reserva de água doce do planeta.

Durante cinco dias serão realizadas simulações de infiltração aeromóvel, logística de resistência, emboscadas, comunicações sigilosas e ações de inquietação contra o oponente. Entre os equipamentos empregados figuram embarcações militares, helicópteros, aeronaves civis e sistemas de comunicação via satélite.

Os participantes da missão estão nos preparativos para o exercício desde a última terça-feira (04). O efetivo é composto por militares de unidades locadas em Manaus, São Gabriel da Cachoeira e Tefé (AM), além de Boa Vista (RR) e Porto Velho (RO).

O nome Machifaro vem da região compreendida entre os rios Tefé e Coari. A escolha é uma referência à história das ações militares na constituição da Amazônia Portuguesa. O conquistador Diogo Nunes, entre 1553 e 1554, testemunhou a ação dos nativos de Machifaro, que dificultavam a travessia dos hispânicos pelo território. Embora mais numerosos, os guerreiros não conseguiram impedir a passagem dos espanhóis. Com isso, Nunes entrou e saiu da localidade em meio a intensas batalhas contra os nativos e com expressiva quantidade de baixas.

 

 

Ivan Plavetz