Exército Brasileiro conclui processo para obtenção de viaturas leves 4×4

0
18003

Após a conclusão do desenvolvimento das viaturas 6×6 da Nova Família de Blindados sobre Rodas (NFBR) e o início do desenvolvimento das plataformas 8×8, o Projeto Guarani concluiu o processo para obtenção das viaturas leves, 4×4, no âmbito do programa Viatura Blindada Multitarefa – Leve de Rodas (VBMT-LR).

Em Reunião Decisória Especial de 06 de abril de 2016, sobre a VBMT-LR, foi escolhida a viatura LMV da empresa IVECO.

Depois de mais de um ano e meio de avaliações técnicas, o veículo LMV saiu vencedor no processo licitatório, em que se destacou pelo atendimento técnico aos requisitos impostos pelo Exército e pelo preço final do produto.

O Exército Brasileiro, dessa forma, finaliza o escopo de plataformas da NFBR, importante passo em direção à mecanização da Força.

A concorrência

Os planos do Exército Brasileiro envolve a aquisição de até 186 unidades do modelo. (Imagem: Roberto Caiafa)

A fase de Requisição de Propostas (RFP conforme sigla em inglês) da concorrência, gerenciada pela Diretoria de Material do Exército Brasileiro, foi encerrada no dia 23 de janeiro de 2015. As propostas foram entregues pela IVECO Latin America contendo ofertas de seus Veículos Multifuncionais Leves (LMV conforme sigla em inglês), pela Avibras envolvendo o Tupi (versão brasileira do Sherpa da Renault Trucks Defense), pela BAE Systems Land Systems South Africa ofertando o RG32M LTV e pela AM General and Plasan propondo o MLTV-BR.

A Diretoria de Fabricação (DF), organismo do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) do Exército Brasileiro, publicou na edição do Diário Oficial da União (DOU) do dia 17 de julho de 2015 que a IVECO e a Avibras foram consideradas finalistas da concorrência VBMT-LR.

Perfil do LMV da IVECO

O IVECO LMV (Light Multirole Vehicle) teve o seu desenvolvimento iniciado em 2002 visando oferecer ao mercado um blindado tático inovador, ágil, leve e capaz de reduzir a ameaça representada pelas minas terrestres e dispositivos explosivos improvisados (ou IED, Improvised Explosive Device).

O carro foi adquirido pelo Exército Italiano, onde é denominado VTLM Lince, e também por Bélgica, Croácia, Eslováquia, Espanha, República Checa, Noruega, Reino Unido e Rússia, tendo participado de conflitos no Afeganistão, Líbano, Kosovo e Chad (combat proven). Além da Itália, ele é produzido no Reino Unido, onde foi o vencedor da concorrência do Future Command and Liaison Vehicle (FCLV), pela BAE Systems Land Systems, com o nome de Panther CLV (Command and Liaison Vehicle), e na Rússia, pela Kamaz, com o nome do M65 Ryz, onde deveria substituir os obsoletos GAZ Tigr, o que ainda não fez devido a pressões políticas. No total, já foram fabricados mais de 2.200 veículos.

No Brasil foi apresentado oficialmente no primeiro semestre de 2013, durante a inauguração da nova fábrica da CNH Industrial / IVECO Latin America (ver T&D nº 133), em Sete Lagoas (MG). Logo a seguir, o LMV foi enviado ao CAEx, onde encontra-se participando de testes rigorosos. Após o lançamento dos requisitos finais do VBMT-LR, a IVECO alterou o carro, criando a versão M65E19WM, com as seguintes modificações:

  • Inclusão dos lançadores de granadas fumígenas da Universal Ltda, do mesmo tipo empregado nos blindados Cascavel e Urutu em serviço no EB;
  •  Substituição do marcador de combustível digital por um com marcação em litros, e do odômetro digital por um com marcações de parcial e total, ambos já desenvolvidos pela equipe de engenharia da CNH/IVECO da fábrica de Sete Lagoas;
  • Substituição dos pneus e toróides para atender as novas regras de teste FINABEL, por material da Hutchinson do Brasil S/A;
  • Inclusão de ferramental de sapadores na carroceria;
  • Pintura camuflada padrão do EB. Outro detalhe interessante do LMV em relação aos seus concorrentes, é o fato da motorização do blindado encontrar-se em produção no Brasil, atendendo encomendas de outros tipos, sendo necessário apenas mudar a calibragem de fábrica na versão do motor destinada ao blindado italiano. Junto ao EB, algumas forças policiais brasileiras vêm demonstrando interesse pelo carro, e a Polícia Militar de Minas Gerais estuda a possibilidade de adquirir uma versão mais leve e menos complexa.
A Revista Tecnologia & Defesa foi a única mídia especializada do Brasil que testou esse carro. (Imagem: Roberto Caiafa)

Vale lembrar que a revista Tecnologia & Defesa foi o  único órgão de imprensa especializado do Brasil a testar o veículo  (ver Tecnologia & Defesa, Nº 139 , novembro de 2014).

Ivan Plavetz