Eurofighter ECR (biplace) para a Alemanha! @Airbus

0
1886
Os Eurofighter ECR serão da versão biplace, como este fotografado em Newburg (Foto: Roberto Caiafa)

T&D visitou a JG74 em Newburg

Na Conferência Internacional de Caças em Berlim, a Airbus e seus parceiros apresentaram pela primeira vez detalhes concretos do novo conceito sobre a capacidade eletrônica de combate (ECR) do Eurofighter.

Essa capacidade aumentará as vantagens do Eurofighter como plataforma e a capacidade de sobrevivência das forças da coalizão em ambientes hostis.

Os recursos de guerra eletrônica colaborativa são essenciais para futuras operações aéreas combinadas.

Os Eurofighter biplaces serão a base dos ECR – novo cockpit traseiro promete revolucionar as missões dessa aeronave. (Foto: Roberto Caiafa)
Diagrama esquemático de sistemas do Eurofighter ECR

Prevê-se que a capacidade inicial do Eurofighter ECR esteja disponível até 2026, seguida de mais etapas de desenvolvimento e integração total nos futuros ecossistemas do sistema aéreo de combate (Future Combat Air System ou FCAS).

O Eurofighter será vital na transição tecnológica necessária até que o FCAS torne-se uma realidade em 2040.

O Eurofighter ECR poderá fornecer a localização passiva do emissor, além de interferência ativa de ameaças, e oferecerá uma variedade de configurações modulares para ataque eletrônico (EA) e supressão / destruição da defesa aérea inimiga (SEAD / DEAD).

A tecnologia mais recente de jammer de escolta nacional garantirá controle sobre recursos como dados de missão e análise de dados.

O conceito também apresenta uma nova configuração do cockpit de dois lugares com uma tela de toque panorâmica multifuncional e um cockpit de missão dedicado para o assento traseiro.

O conceito inovador do novíssimo FCAS: Eurofighter servirá como endosser de tecnologias a serem utilizadas no futuro programa de caça europeu.

O conceito é conduzido pelas principais empresas aeroespaciais Airbus, Hensoldt, MBDA, MTU, Premium Aerotec, Rolls-Royce e apoiado pelos organismos industriais alemães BDSV e BDLI.

Ele visa especificamente os requisitos da Força Aérea Alemã para uma capacidade de ataque eletrônico aéreo.

Além disso, é a oportunidade única de oferecer tais capacidades com base na soberania nacional, garantindo ao mesmo tempo as principais tecnologias militares na Alemanha.

O Eurofighter é a espinha dorsal da defesa aérea alemã.

Eurofighter decola scramble de Newburg, Alemanha (Foto: Roberto Caiafa)

Com mais de 600 aeronaves contratadas e uma força de trabalho de 100.000 participantes, é o maior programa de defesa colaborativo da Europa até hoje.

Os abrigos reforçados de aeronaves, uma herança da Guerra Fria, podem abrigar um caça e seu material de apoio. Na foto, dois Typhoon do JG 74 respondem ao acionamento do QRA em Newburg. (Foto: Roberto Caiafa)