Embraer demonstra Super Tucano no Gabão

0
3310
A Mauritânia foi o primeiro país africano comprador do A-29 (Imagem: Embraer Defesa e Segurança)

A Embraer Defesa & Segurança (EDS) demonstrou seu turboélice de ataque leve e treinamento avançado A-29 Super Tucano no Gabão como parte dos esforços para vender o modelo para países do oeste da África. O ministro da Defesa do Gabão, Mathias Otounga Ossibadjouo, recebeu representantes da Embraer na capital Libreville.

Durante a exibição, o Super Tucano conduziu ataques simulados com foguetes, mostrou a capacidade de manobras e realizou procedimentos de bombardeio simulado. Após isso, os representantes da Embraer D&S participaram de uma sessão de conversações com Ossibadjouo com propósito de aumentar a possibilidade de concretizar um contrato de venda.

O Super Tucano tem logrado sucesso comercial na África, tendo sido vendido para seis países do continente. Outro país interessado é a Nigéria, sendo que essa possibilidade está sendo objeto de tratativas.

A mais recente encomenda veio de Gana, país que adquiriu cinco exemplares no dia 19 de junho de 2015. O contrato inclui suporte logístico operacional e sistemas de treinamento para pilotos e pessoal de manutenção com vistas a dotar a Força Aérea de Gana com autonomia para preparar pessoal qualificado para operar a aeronave. A frota de A-29 ganesa será empregada em treinamento avançado, vigilância de fronteiras e missões de segurança interna.

Dias antes da encomenda de Gana, o Mali assinou no dia 15 de junho de 2015 um contrato para aquisição de seis Super Tucanos, juntando-se a Angola, Burkina Faso, Mauritânia e Senegal como usuários africanos do avião da Embraer D&S.

Ministro da Defesa do Gabão, Mathias Otounga Ossibadjouo, recebe briefing no posto de pilotagem do A-29 Demonstrador (Imagem: African Defense)
Ministro da Defesa do Gabão, Mathias Otounga Ossibadjouo, recebe briefing no posto de pilotagem do A-29 Demonstrador (Imagem: African Defense)

Angola recebeu os três primeiros dos seis Super Tucano encomendados em julho de 2013 e está usando a frota para vigiar fronteiras, realizar ações armadas e treinar pilotos. Burkina Faso foi o primeiro país africano a receber o A-29, tendo comprado três unidades em setembro de 2011 para emprega-los notadamente em missões de patrulha. Em outubro de 2012 a Mauritânia recebeu seu primeiro avião de três encomendados, que estava dotado de torreta de sensores para tarefas de vigilância ao mesmo tempo que estavam preparados para operações contra-insurgência. Em abril de 2013, o Senegal comprou três A-29 e os respectivos sistemas de treinamento para pilotos e pessoal de manutenção.

De acordo com a Embraer D&S, o significativo numero de encomendas do Super Tucano na África é decorrente da versatilidade da aeronave pois ela pode ser empregada em inúmeras  missões táticas com baixo custo operacional e também em treinamento.

Ivan Plavetz
Fonte: African Defense/Defense Web