EDS entrega jato AF-1 Falcão modernizado a Marinha

0
3668
1_LUCIANE_TUCCI_EMBRAER (1)
O presidente da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, entrega maquete do AF-1B modernizado ao comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira. (Imagem: Embraer)

A Embraer Defesa & Segurança entregou o primeiro caça AF-1 modernizado (AF-1B) para a Marinha do Brasil na sua planta industrial em Gavião Peixoto, no interior paulista, na presença do comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, e de oficiais do Alto Comando.

O programa AF-1(designação no Brasil do McDonnell Douglas A-4 Skyhawk) prevê a revitalização e a modernização de nove AF-1 monopostos e três AF-1A bipostos. As aeronaves modernizadas receberam novos sistemas de navegação, armamentos, geração de energia, computadores, comunicação tática e sensores, incluindo um radar multímodo de última geração.

Os equipamentos, aliados ao trabalho estrutural realizado, permitirão a estes caças operar até o ano de 2025. O programa de modernização da Embraer prevê ainda o fornecimento de estações de briefing e debriefing que já estão sendo empregadas no treinamento e na proficiência dos pilotos do Esquadrão VF-1 Falcão, possibilitando um melhor aproveitamento, redução de custos e maior eficácia no planejamento e execução das missões.

1_LUCIANE_TUCCI3_EMBRAER (1)
Representantes do comando da Marinha do Brasil e da Embraer Defesa & Segurança celebram a entrega. (Imagem: Embraer)

Entre os armamentos a serem integrados e operados pelo AF-1 e AF-1A, encontram-se os mísseis ar-superfície antinavio MANSUP, da Avibras Aeroespacial, e os mísseis de combate ar-ar de 5ª geração Mectron\Denel A-Darter e de 3ª geração MAA-1B Piranha II. Também será possível usar bombas “burras” adaptadas com kits de planeio (stand-off), lançadores de foguetes de 70 mm e, especialmente, o míssil antiradiação Mectron MAR-1, capaz de incapacitar os sensores de uma fragata ou corveta após voar mais de 100 km até o alvo, dependendo da altitude de lançamento.

Os jatos AF-1 Falcão operam a partir de terra na Base Aérea de São Pedro da Aldeia (RJ), ou embarcados a bordo do NAe São Paulo A-12, que segue passando por uma lenta e extensa avaliação para determinar os trabalhos de reforma a serem executados na belonave.

Roberto Caiafa