DroneShow 2015: A primeira feira de drones do Brasil

0
1789
Drone_Caiafa
Drone quadcóptero voado em FPV (first personnel View) com óculos e navegação como qualquer aeronave. (Imagem: Roberto Caiafa)

Ao término do mês de outubro, a cidade de São Paulo recebeu a primeira feira de Drones do Brasil, o DroneShow LatinAmerica 2015. O evento reuniu representantes da Segurança Pública em vários Estados da Federação, empresas, profissionais, startups, desenvolvedores e prestadores de serviços de veículos aéreos não tripulados (ou Drones, como são conhecidos popularmente). Mais de 1.500 profissionais confirmaram presença no Centro de Convenções Frei Caneca, região central da cidade.

As principais empresas do setor compareceram em 25 estandes. Em paralelo, cursos e seminários, abordando temas relacionados a pilotagem, mecatrônica, robótica e a utilização de Drones para agricultura, mineração, engenharia, meio ambiente, filmagens e segurança foram realizados nos dois dias de atividades.

O evento foi aberto pelo debate sobre “a nova regulamentação para o uso de drones no Brasil“, com a presença da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Os dois cursos sobre Drones oferecidos aos presentes, “Tipos e Usos” e “Drones na Agricultura” foram realizados logo após o término do debate.

DroneShow_PilotoPolicial_Fotos (1)
Mais de 1.500 profissionais do setor movimentaram os dois dias de evento em São Paulo (Imagem: Piloto Policial)

No segundo dia, o debate “Modelos de negócios profissionais para usos de Drones no Brasil” reuniu representantes da cadeia produtiva do setor (fabricantes, importadores, desenvolvedores e prestadores de serviços), analisando o potencial desse mercado e dando dicas para empreendedores.

 Echar 20B da Xmobots

DroneShow_PilotoPolicial_Fotos (21)
Fabricado com materiais aeronáuticos resistentes, o Echar 20B dispensa pilotagem radiocontrolada, decolando por catapulta e sendo recuperado por paraquedas (Imagem: Piloto Policial)

O Echar 20B, lançado em maio último pela Xmobots é um mini-VANT que possui a maior capacidade de mapeamento do mundo. Sua autonomia de 2 horas de voo (propulsão elétrica a baterias) permite o mapeamento de 44km² em uma única saída. E a qualidade do imageamento é um diferencial, o drone leva uma câmera de 36 megapixel, o que garante um GSD de apenas 7mm (alta resolução)

Fabricado com componentes 100% aeronáuticos de alta confiabilidade e desempenho, como o kevlar (material usado em coletes a prova de balas), o drone da Xmobots apresenta resistência estrutural reforçada contra possíveis atritos com o solo durante o pouso por paraquedas (recuperação segura).

Em relação à decolagem, o Echar 20B é lançado por meio de uma catapulta desenvolvida pela própria XMobots. Além de permitir operações em lugares onde não há pista de voo, o mecanismo dispensa o radiocontrole, facultando a qualquer profissional treinado a operação segura do equipamento apenas com o uso de way-points de navegação.

As aplicações do Echar 20B incluem os setores de topografia, agricultura de precisão, sensoriamento remoto, ambiental, mineração, segurança, entre outras áreas onde há necessidade de georreferenciamento e mapeamento/fiscalização/reconhecimento de grandes áreas.

Atualmente a XMobots é a única empresa brasileira fabricante de VANTs com aeronaves que obtiveram da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) o CAVE (Certificado de Autorização de Voo Experimental), documento que autoriza seus VANTs a voarem em território nacional. O Echar 20B está sendo atualmente avaliado pela Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, dentre outros interessados.

FT Sistemas apresenta o FT-200FH

FT_FH_ARP_Helicopteros1
O novo FT-200FH poderá atender a demanda da Marinha do Brasil por ARPs de asas rotativas. (Imagem: FT Sistemas)

A FT Sistemas apresentou o helicóptero não tripulado FT-200FH, a ser utilizado tanto no setor civil quanto militar a partir de 2016, durante a DroneShow Latin America 2015. Essa Aeronave Remotamente Pilotada (ARP) pesa 90 quilos e tem dois metros de comprimento.

Roberto Caiafa