Desconforto diplomático pode prejudicar indústria de Defesa

0
2332
Foto 1 A-29-Astros-Indonésia .
Super Tucanos substituirão os antigos OV-10 Bronco da Força Aérea da Indonésia. (Imagem: EMBRAER)

A deterioração das relações entre Brasil e Indonésia pode prejudicar negócios já firmados pela indústria de Defesa brasileira com o governo de Jacarta.

A Embraer Defesa e Segurança, por exemplo, vendeu 16 aviões de ataque leve A-29 Super Tucano em dois lotes para a Força Aérea do país asiático. A imprensa local comenta que o presidente Jusuf Kalla, estaria propenso a reexaminar o contrato podendo até mesmo suspendê-lo em função da situação criada com o governo brasileiro, motivada pelo não atendimento ao apelo de Brasília para que não fosse aplicada a pena máxima a um traficante brasileiro.

A Indonésia também adquiriu sistemas de foguetes Astros II Mk-6 da Avibras Aeroespacial para o Exército. O negócio, firmado em 2012, está avaliado em US$ 400 milhões e envolve cerca de 36 veículos lançadores mais viaturas de apoio.

Foto 3 A-29-Astros-Indonésia .
Sistema Astros II foi vendido para a Indonésia em 2013. (Imagem: Avibras)

Os contratos já assinados com a Indonésia, somados a outros menores, correspondem a um montante financeiro estimado em R$ 1,5 bilhões ganhos pela indústria de Defesa brasileira.

Até o momento Embraer e Avibras não comentaram o assunto, já que nenhuma medida efetiva foi tomada pelo governo de Jacarta. Acredita-se que gestões diplomáticas deverão ser desenvolvidas com o objetivo de recolocar nos trilhos as boas relações politicas e comerciais entre ambos países.

Ivan Plavetz