DAEE autoriza Fundação Ezute a reestruturar sistema de outorga.

0
435
Projeto criado pela entidade simplifica os pedidos de captação de água e integra novas soluções para desburocratizar as análises de requerimentos da população.

O Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) autorizou nesse mês, em portaria publicada no Diário Oficial da União, o 2º Termo de Aditamento do Termo de Contrato de Prestação de Serviços do novo sistema criado pela Fundação Ezute, que reestrutura e simplifica os procedimentos de outorga eletrônica de captação na rede hídrica do estado, cujo objetivo é desburocratizar junto à população os processos de regularização da captação de água.

“O sistema de outorga eletrônica consiste na simplificação dos requerimentos, redução das exigências legais e desenvolvimento de ferramentas de apoio para a análise dos requerimentos pelos técnicos do DAEE nas diretorias de bacia”, comenta Geraldo Azevedo, diretor-adjunto de Mercado Civil da Fundação.

O novo sistema possibilita que o usuário encaminhe seu pedido de outorga via internet, reduzindo consideravelmente a tramitação burocrática do processo. Mas agora o pedido é direcionado por georreferenciamento para a diretoria competente, permitindo um melhor e mais preciso nível de gestão dos recursos hídricos em todo o estado, por meio de um workflow eletrônico, que é encaminhado para a publicação no Diário Oficial, com envio de resposta ao solicitante.

“Vale lembrar que o projeto da Fundação Ezute para o sistema de outorga eletrônica de São Paulo é o primeiro no Brasil com essa abrangência e automatização, envolvendo desde o processo de submissão do requerimento até a resposta final, passando pela análise técnica com uso de geotecnologias”, ressalta Azevedo.

Sobre a Fundação Ezute

Organização privada e sem fins lucrativos, tem como missão contribuir para a transformação das organizações brasileiras, especialmente as públicas, melhorando sua efetividade. Apoia todo o ciclo de vida de programas e projetos, principalmente os voltados às áreas de defesa, saúde, educação, meio ambiente, segurança pública, mobilidade urbana e parcerias público-privadas (PPPs).

Sua atuação acontece por meio da aplicação da metodologia de Systems Engineering; da Gestão de Projetos Complexos; da Absorção, Gerenciamento e Transferência do Conhecimento Adquirido; de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação; e de Ensino e Capacitação.

Tais competências fizeram com que a Fundação Ezute participasse de diversos projetos de alta complexidade e grande expressão nacional, entre eles: o Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM), da FAB; o Sistema de Monitoramento da Amazônia Azul (SisGAAz), o Programa de Míssil Antinavio (MANSUP) e o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), da Marinha; e o Sistema Integrado de Gestão da Saúde (SIGA-SAÚDE) e o de Bilhete Único, ambos do Município de São Paulo.

Site: www.ezute.org.br