Classe Meko e a CCT: Consórcio Àguas Azuis concede entrevista exclusiva a T&D.

0
1753
A Revista Tecnologia & Defesa, no âmbito da cobertura exclusiva sobre o short-list da concorrência denominada Corvetas Classe Tamandaré, traz aos seus leitores uma proveitosa e ampla entrevista com Christoph Schlumbom, vice-presidente de vendas para a América Latina da thyssenkrupp Marine Systems.

No escopo das perguntas, muitos e importantes detalhes sobre a proposta que combina um navio com DNA alemão, uma integradora que fabrica aeronaves e um estaleiro localizado em Niterói, o Aliança Oceana.

Tecnologia & Defesa: A Classe MEKO, consagrada em muitas Marinhas, pode se traduzir em quais vantagens com relação a CCT?

RESPOSTA: Referência mundial por meio de soluções comprovadas no setor de construção naval, a classe MEKO® oferece robustez excepcional, melhor estabilidade a danos, adaptabilidade de missão, alta capacidade de combate e manutenção em mar, maior durabilidade e menor custo de vida útil por meio de uma melhor filosofia de projeto. Esses aspectos, combinados com nossas especificações propostas, vão ao encontro das necessidades da Marinha do Brasil, entregando um navio para operação em águas azuis.

O conceito modular da classe MEKO® facilita a integração local e a transferência de tecnologia, ajudando a reduzir custos durante a vida útil, incluindo manutenção e modernização. Isso também contribui para reduzir o tempo de construção e minimizar os riscos associados à integração de sistema. A modularidade também possibilita que o estaleiro se concentre na parte estrutural, enquanto armamentos e sensores podem ser montados nos módulos em outros locais para futura instalação no navio.

É importante salientar que o Consórcio Águas Azuis, formado por thyssenkrupp e Embraer, apresenta-se como um modelo sólido de parceria nacional com capacidade comprovada de reter a transferência de tecnologia e garantir seu desenvolvimento não só para o programa Classe Tamandaré, mas também para futuros projetos de defesa estratégica no Brasil.

Sendo assim, acreditamos que a proposta do Consórcio Águas Azuis seja a de melhor valor agregado para o programa Classe Tamandaré da Marinha do Brasil. Trata-se de uma solução confiável e de longo prazo, que combina expertises e capacidades comprovadas da thyssenkrupp e da Embraer, garantindo o conteúdo local e a transferência de tecnologia demandados pela Marinha, gerando empregos e tecnologia para o Brasil e desenvolvendo a base industrial de defesa local.

Tecnologia & Defesa: A Embraer atuando como main contractor integrador de sistemas envolve algum risco com relação a ser uma operação naval?

RESPOSTA: Não. A thyssenkrupp, como main contractor do Consórcio Águas Azuis, e a Embraer, como parceira local, são duas empresas com experiência comprovada no setor militar e sólido footprint no Brasil. Nós vamos aumentar o conteúdo local, utilizando tecnologia, know-how e mão de obra brasileira, gerando empregos e divisas, além de contribuir para o desenvolvimento da base industrial de defesa local.

Após o fornecimento dos submarinos classe Tupi entre os anos de 1989 a 2005, a thyssenkrupp manteve sua parceria com a Marinha do Brasil por meio de outros projetos. Além de ser a principal fornecedora de sobressalentes para esses submarinos e apoiar a Marinha no projeto de modernização dos mesmos, a thyssenkrupp também participou da construção da corveta classe Barroso (1994-2009) fornecendo um pacote de materiais.

Como principal empresa estratégica de defesa no Brasil e fornecedor líder da base industrial de defesa nacional, a Embraer Segurança & Defesa também construiu um sólido relacionamento com a Marinha brasileira. Alguns exemplos recentes são a modernização das aeronaves AF-1 da Marinha e o desenvolvimento do Sistema Distribuído de Fusão de Dados para Aplicações Navais (SDFDAN); soluções para instrumentação e sistemas que controlam e garantem a segurança do Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica (LABGENE), processamento de sinais acústicos do sonar instalado nos submarinos das classes Tupi e Tikuna (SDAC-SUB), Sistema de Combate do helicóptero UH-15 Super Cougar da MB e sistema de combate embarcado para aeronave de patrulha marítima (P-3AM).

Tecnologia & Defesa: A TKMS passou recentemente por um processo conturbado de aquisições e ajustes. Esse processo pode de alguma forma interferir no andamento da CCT?

RESPOSTA: Não. A thyssenkrupp Marine Systems será parte integrante do futuro grupo thyssenkrupp Materials. Esse desenvolvimento é, na verdade, uma vantagem para nosso negócio de defesa naval, pois será uma área-chave global da thyssenkrupp.

Na imagem, a Marinha da África do Sul e o expoente do conceito MEKO® atualizado: A SAS Isandlwana é a segunda das quatro fragatas da classe Valor para a Marinha Sul-Africana.

Tecnologia & Defesa: Atlas Elektronic possui um amplo portfólio de sensores e capacidades, incluindo tecnologia AESA. Pode-se detalhar quais são os principais sensores da proposta e quais capacidades agregam?

RESPOSTA: Por questões de confidencialidade assumida junto ao cliente, não podemos abrir esses detalhes.

Tecnologia & Defesa: ToT sempre é uma questão crucial nos contratos de Defesa brasileiros. Qual o tipo de transferência pode ocorrer com relação ao domínio e suporte aos sensores escolhidos?

RESPOSTA: O Consórcio Águas Azuis apresenta-se como um modelo sólido de parceria nacional com capacidade comprovada de reter a transferência de tecnologia e garantir seu desenvolvimento não só para o programa Classe Tamandaré, mas também para futuros projetos de defesa estratégica no Brasil. Além disso, somos o único consórcio que tem uma empresa 100% nacional em sua composição.

Um acordo de parceria firmado entre a Atlas Elektronik, subsidiária da thyssenkrupp Marine Systems, e a Atech, subsidiária da Embraer, vai prover engenharia local, equipamentos, desenvolvimento e integração de sistemas e gerenciamento de projetos. O conteúdo local aumentará gradualmente para os navios subsequentes.

Tecnologia & Defesa: A classe de navios terá um suporte de vida útil qualificado e permanente no Brasil?

RESPOSTA: O conceito MEKO®, que é a base da nossa proposta, destaca-se em relação a outras plataformas navais ao oferecer, entre outros diferenciais, uma vida útil maior associada a um custo de ciclo de vida menor. Os mais de 80 navios da classe MEKO® que fornecemos a partir da década de 1980 estão todos em operação até hoje, oferecendo um ciclo de vida de mais de 40 anos. Destes, 37 foram construídos fora da Alemanha, no país do contratante, o que atesta nossa sólida expertise em transferência de tecnologia e cooperação com estaleiros e outros fornecedores locais. O Consórcio Águas Azuis está disposto e preparado para prover este mesmo suporte de serviço de classe mundial no Brasil.

Tecnologia & Defesa: Qual a propulsão da proposta TKMS/AE/Embraer?

RESPOSTA: Por questões de confidencialidade assumida junto ao cliente, não podemos abrir esses detalhes.

Tecnologia & Defesa: A ATECH é uma integradora de sistemas que também desenvolve expertises em comando e controle e gerenciamento de sistemas de combate. Qual papel está reservado as competências Atech na CCT?

RESPOSTA: A Atech vai fornecer o sistema de gerenciamento de combate dos navios em cooperação com a Atlas Elektronik.

Tecnologia & Defesa:  Qual seriam os principais Goals GOLD da proposta do Consórcio Águas Azuis? A Marinha vai receber escoltas realmente capazes de navegar em mares azuis e ser eficaz em águas marrons?

RESPOSTA: Combinando tecnologia de ponta, inovação e capacidades robustas de combate, a classe MEKO® é um autêntico navio para águas azuis, combinando excelentes capacidades para águas marrons. Os navios possuem qualidades marítimas excepcionais, de autonomia e robustez e são econômicas para operar. Como resultado, as Marinhas têm uma plataforma de combate flexível, versátil e um meio naval geral para perfis de missões diversificadas.

A Thyssenkrupp Marine Systems e a German Naval Yards Kiel firmaram um acordo de cooperação exclusivo para o processo de licitação do projeto de aquisição de navios de combate multifunção MKS 180 da Marinha alemã. Um desenvolvimento da Classe Meko para o futuro!

Tecnologia & Defesa: A thyssenkrupp Marine Systems e a Embraer Defesa & Segurança reúnem todos os requisitos para empreenderem uma verdadeira parceria estratégica, juntamente com suas empresas afiliadas? Qual o sentimento do consórcio com relação a mais essa etapa na concorrência?

RESPOSTA: Estamos muito felizes em avançar para a fase final da concorrência do Programa CCT. Isso reforça nossa posição de liderança e as tecnologias comprovadas que oferecemos ao setor de defesa naval em todo o mundo. Reconhecemos a expertise da Marinha do Brasil e apreciamos o bom relacionamento que mantemos desde a entrega do primeiro submarino da classe Tupi no final dos anos 80. Esta classe de submarinos está em operação e é de fundamental importância para o patrulhamento da costa brasileira. 

Com a thyssenkrupp Marine Systems e a Embraer Defesa & Segurança, juntamente com suas afiliadas Atlas Elektronik e Atech, e a parceria com o estaleiro Aliança Oceana, o Consórcio Águas Azuis é um modelo de parceria nacional confiável, sólido e de longo prazo com capacidade comprovada de reter a transferência de tecnologia e garantindo seu desenvolvimento para futuros projetos de defesa estratégica no Brasil.

Em termos de produto, apresentamos a melhor capacidade naval com um autêntico navio de águas azuis para o projeto CCT: o conceito MEKO® como uma referência de classe mundial por meio de soluções comprovadas em construção naval (robustez excepcional, melhor estabilidade a danos, adaptabilidade de missão, alta capacidade de combate e manutenção em mar, maior durabilidade e menor custo de vida útil por meio de uma melhor filosofia de projeto).

Nosso Consórcio também oferece experiência comprovada em ToT, conteúdo local e offset, com referências concretas como: SIVAM; C2 P3 Orion; HXBR; Labgene; sistema de processamento de sinais de sonar para a Classe Tupi; submarinos das classes Tupi e Tikuna.

Mais informações na Landing Page do consórcio: www.consorcioaguasazuis.com.br.