CIBld realiza teste de navegação fluvial da VBTP-MR Guarani UT30BR.

0
3325
Algumas das VBTP-MR 6x6 Guarani estão equipadas com a torre não tripulada UT30BR (Unmanned Turret 30 mm Brazil), fabricada pela empresa Ares Aeroespacial e Defesa. Esse tipo de arma fornece um significativo incremento no poder de fogo do carro.

Dando continuidade ao Programa Estratégico do Exército Guarani, ocorreu no dia nove de agosto último teste do equipamento denominado Kit de Flutuação da VBTP-MR Guarani UT30BR.

O material foi instalado em um exemplar do blindado 6×6 equipado com a torre/estação de armamento Elbit/AEL UT30BR.

O teste foi realizado pelo Centro de Instrução de Blindados (CIBld), no Açude dos Blindados do Campo de Instrução de Santa Maria (CISM), no Rio Grande do Sul.

O projeto do Guarani, de propriedade intelectual do EB, está sendo fabricado pela IVECO Veículos de Defesa em Sete Lagoas/MG.

Trata-se de um veículo blindado anfíbio em sua concepção, mantendo essa característica para as versões equipadas com as torres PLATT e REMAX sem a necessidade da adição de qualquer apêndice extra.

No caso da UT30BR, a solução encontrada é um pouco diferente. O aumento da massa e a mudança de centro de gravidade demandou a instalação de um Kit de Flutuação quick change (coloca e remove rapidamente), desenvolvido pelo Centro Tecnológico do Exército (CTEx), e destinado a navegação fluvial com segurança dos VBTP-MR dotados com a UT30 BR.

O veículo do CIBld foi equipado com esse kit no dia 21/07, (conforme matéria publicada por T&D em http://tecnodefesa.com.br/guarani-6×6-com-torre-ut30-br-e-equipado-com-kit-de-flutuacao-chega-ao-c-i-blnd-rs/).

A Torre UT30BR

Algumas das VBTP-MR 6×6 Guarani estão equipadas com a torre não tripulada UT30BR (Unmanned Turret 30 mm Brazil), fabricada pela empresa Ares Aeroespacial e Defesa. Esse tipo de arma fornece um significativo incremento no poder de fogo do carro.

Com essa torre, o atirador se mantém protegido dentro da viatura, manejando o armamento por meio de comandos tipo “joystick” enquanto observa o terreno por intermédio de um monitor LCD.

Trata-se de um Sistema de Armas Remotamente Controlado (SARC) moderno, empregado em diversos exércitos ao redor do mundo, e capaz de montar três tipos de sistemas de armas: o canhão de 30mm, uma metralhadora coaxial 7,62mm e um lançador de granadas fumígenas de 76mm.

O armamento principal é o canhão automático 30mm ATK BushMaster MK44, de funcionamento elétrico, tipo Chain Gun, ou seja, o conjunto ferrolho movimenta-se ciclicamente, sem a necessidade da utilização dos gases oriundos dos disparos.

Existem dois cofres de munição 30 mm no interior da torre, um com capacidade para 50 cartuchos e outro para 150, então, é possível alimentar o canhão com até dois tipos de munição simultaneamente, e sua cadência inicial é de 200 tiros por minuto, com alcance efetivo de 3.000 metros (com munição perfurante) e 2.000 metros (com munição explosiva).

A metralhadora automática coaxial MAG 7,62mm proporciona alta expectativa de impacto a 500 metros e possui uma cadência de aproximadamente 700 tiros por minuto, podendo ser alterada de acordo com o ajuste do regulador de gases. Diferente do canhão, os gases dos disparos são aproveitados para o funcionamento da metralhadora.

O lançador de granadas fumígenas pode lançar oito artefatos a aproximadamente 30 metros de distância, formando uma cortina de fumaça de cerca de 100 metros de frente, que oculta a viatura diante do adversário e a protege contra a telemetria laser dos armamentos inimigos. O operador pode disparar quatro ou oito granadas simultaneamente.

A torre UT-30BR possui um dispositivo de segurança para a detecção de ameaça a laser chamado Elbit’s Laser Warning System (ELAWS), que alerta quanto a ameaças, informando a direção de origem.

Em uma situação de combate, quando detectada a ameaça, o operador pode configurar a torre para apontar automaticamente para a direção ou manualmente, bastando pressionar um botão.

O “auto tracking”, ou “Automatic Target Tracking” (Acompanhamento Automático de Alvos), é um recurso muito útil para o acompanhamento, sem a necessidade de interferência humana.

Existe outra ferramenta, a função “Caçador-Matador” (Hunter-Killer). Nessa modalidade de engajamento, o comandante do carro marca um alvo ou aponta o armamento para a linha de visada do seu sistema de aquisição de alvos, assumindo o controle do canhão e disparando, sobrepondo-se aos comandos do atirador.

Paulo Roberto Bastos e Cap Eligio Eliseu Prass (CIBld)