Chefe do Tráfico no Jacarezinho foi  capturado com emprego de Drone/ARP.

0
3615
1º emprego oficial de um drone/arp em operação policial que resultou na prisão do líder do tráfico no Jacarezinho (RJ).

Reflexo das operações de busca e captura aos assassinos do delegado Fabio Monteiro, cujo corpo foi encontrado próximo a comunidade do Jacarezinho, zona norte do Rio de Janeiro, ocorreu neste fim de semana o emprego oficial de um drone/arp em operação policial que resultou na prisão do líder do tráfico daquela localidade.

O equipamento foi operado de forma decisiva por equipe treinada da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), unidade de elite da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

1º emprego oficial de um drone/arp em operação policial que resultou na prisão do líder do tráfico no Jacarezinho (RJ).

Cenas de combate urbano com atualização de consciência situacional por parte das forças de segurança, numa verdadeira caçada humana, foram tema de reportagem da TV brasileira nesse domingo. Uma emissora carioca teve acesso as imagens da operação. Bandidos desorientados atiram a esmo, enquanto a polícia avança quadra após quadra.

Tecnologia que vence o crime.

Ficou evidente para os telespectadores como o emprego de drones dá uma vantagem decisiva a Polícia sobre os criminosos, antes, durante e após os combates. Discretos, pequenos, silenciosos, os drones são capazes de atuar como verdadeiras estações de levantamento de inteligência on-line.

As imagens captadas por esses engenhos podem ser acessadas em aparelhos smart-phone, usando a infraestrutura local de telefonia celular 3G/4G, ou rádio digital encriptado quando existe o risco de interferência (jamming) dos sinais de pilotagem.

O Exército já faz amplo uso de drones, como se pode ver nesse treinamento no CA-Leste (acima e abaixo).
Imagens: Roberto Caiafa

Diversas forças de segurança já empregam esse tipo de equipamento. Recentemente, a Força Aérea Brasileira estabeleceu regras para a operação destas aeronaves, divididas por categorias (peso).

As mais capazes, que podem atingir altitudes maiores, são as mais preocupantes, pois oferecem riscos a navegação aérea se operadas sem uma coordenação eficiente. Recentes incidentes com drones causaram o fechamento do espaço aéreo de aeroportos por conta de risco de colisão.

Atualmente, a Força Aérea disponibiliza um aplicativo para smart-phones através do qual pilotos desses equipamentos solicitam suas autorizações de voo após descreverem os motivos e necessidades operacionais específicas.

Obviamente, drones policiais não necessitam seguir essa linha de ação. Mas a interação entre as forças de segurança e a Força Aérea Brasileira, responsável pela segurança do espaço aéreo, é fundamental.