Caça Rebelde 1: L-39 Albatros da Líbia invade espaço aéreo tunisiano e pousa em rodovia.

0
3190
  • Um avião de treinamento militar Aero L-39 Albatros, do Exército Nacional da Líbia, fez um pouso de emergência em uma estrada na cidade de Beni Khadash, no sul da Tunísia, e seu piloto foi detido. Não houve fatalidades.

O Ministério da Defesa da Tunísia disse que um avião militar da Líbia fez um pouso de emergência no sul daquele País devido a uma falha técnica.

A Força Aérea da Tunísia preparou-se para interceptar o jato L-39, mas ele pousou antes que ele pudesse ser alcançado.

Em um comunicado, o ministério disse que o avião violou o espaço aéreo tunisiano e fez um pouso de emergência na cidade de Medinine antes de ser interceptado pelos sistemas de defesa da Tunísia.

Um avião militar da Tunísia foi para o local e descobriu-se que o intruso era um aparelho de treinamento militar da Líbia, disse o comunicado.

A nota ministerial também acrescentou que o avião estava sendo pilotado por um coronel, e o mesmo alegou que fez o pouso devido a uma falha nos sistemas da aeronave.

Enquanto isso, um porta-voz militar do governo da Líbia apoiado pela ONU disse que o avião militar pertencia às forças rivais do comandante Khalifa Haftar, que vêm tentando tomar a capital líbia, Trípoli, desde abril.

O porta-voz, Mohammed Gannouno, negou relatos de que a aeronave pertencia às forças do governo internacionalmente reconhecido do Government of National Accord (GNA).

Em abril, Haftar ordenou que as autodenominadas forças do Exército Nacional da Líbia (LNA)  capturassem a capital líbia da GNA, encabeçada por Fayez Serraj.

A violência aumentou os temores globais de que os esforços da ONU para encontrar uma solução política para os oito anos de distúrbios na Líbia possam ser prejudicados.

A Líbia caiu no caos após a revolta de 2011 que derrubou o ditador Moamer Gaddafi.

OBS do Autor: Como e por que uma aeronave militar de treinamento, armada, precisou pousar em uma rodovia já merece uma investigação. O fato acontecendo em outro País causa ainda mais estranheza. O piloto ter sido detido só reforça as suspeitas de que tratava-se de algum tipo de operação militar clandestina dentro do território tunisiano.