Avionics Services lança o VANT Caçador

0
3254

O Veiculo Aéreo Não Tripulado (VANT) Caçador é projetado para atender exigências específicas, únicas e avançadas do Brasil, com os seus interesses estratégicos especiais. O processo de fabricação será realizado no País pela indústria local. A Avionics Services iniciou o processo de produção, manutenção e operação para a fabricação do Caçador. O sítio operacional está localizado no aeródromo de Botucatu (SP). O primeiro voo da aeronave no espaço aéreo brasileiro aconteceu em fevereiro último em Botucatu.

A transferência de tecnologia é feita pela Israel Aerospace Industries para a Avionics Services, garantindo assim um processo bem sucedido, profissional e altamente avançado.

O sistema multi-missão do Caçador é baseado no provado VANT Heron, da IAI, que já comprovou suas capacidades operacionais em todo o mundo. O Heron é usado operacionalmente pela Polícia Federal brasileira desde 2010. A Polícia Federal tem acumulado uma quantidade substancial de experiência operacional com o equipamento, que lhe permite operar o sistema em uma variedade de complexos cenários.

O Caçador será equipado com um sistema automático de decolagem e pouso (Automatic Takeoff and Landing – ATOL) e vai ser adaptado para uma ampla gama de tarefas, utilizando diversas cargas úteis de missão. O sistema transportará múltiplas cargas úteis para missões ao alcance da linha de visada ou para além da linha do horizonte usando comunicações satelitais. Seus sensores alimentarão dados ISR (Inteligência, Vigilância e Reconhecimento) para o segmento terrestre e para os usuários finais de nível tático, em tempo real. O sistema inclui um avançado segmento terrestre que oferece o nível máximo de Interface Homem-Máquina (Man Machine Interface – MMI), por meio de um desenho avançado, ergonômico e modular.

A Avionics Services está trabalhando na produção do VANT Caçador. (Imagem: IAI)

A European Advanced Technology (EAT), uma subsidiária da Israel Aerospace Industries (IAI), adquiriu participação minoritária na empresa brasileira Avionics Services em 2014. Isto se deve à participação da expansão estratégica da IAI no mercado de defesa brasileiro.

Também foi assinado um acordo de cooperação entre a IAI e a Avionics Services para realizar atividades conjuntas no mercado de defesa nacional. Isso inclui a comercialização e fabricação de sistemas de aeronaves, Sistemas Aéreos Não Tripulados (Unmanned Aerial Systems – UAS), sensores e atualizações de plataformas aéreas. Os principais mercados-alvo do acordo de cooperação são os projetos de defesa e de segurança pública, principalmente para o mercado brasileiro, o que pode, potencialmente, ser ampliado a mercados internacionais no futuro.

Ivan Plavetz