Astros 2020 impulsiona economia no entorno do DF

0
3982

“A vinda do Forte Santa Bárbara para cá aumentará a quantidade de militares no município, e isso não só influenciará na economia, como também é uma oportunidade de celebração de convênios e de maior participação do Exército na vida da cidade”, essa é a percepção do prefeito de Formosa (GO), Ernesto Roller.

Segundo o capitão da reserva, Sebastião Spíndola Júnior, chefe da fiscalização da construção do Forte Santa Bárbara e integrante da Comissão Regional de Obras da 11ª Região Militar (CRO/11), sua equipe atua sobre aquilo que as empresas contratadas executaram nas obras. Tendo como base o projeto realizado pela CRO/11, todas as fases são acompanhadas, incluindo a parte administrativa, referente a operários das empresas contratadas.

Atualmente, duas empresas já trabalham por lá, a Vento Sul Engenharia e a Ômega Engenharia que, juntas, somam cerca de 150 homens envolvidos na conclusão dessa parte do Programa Astros 2020.  Destaca-se que boa parte da mão de obra é da própria cidade.

As obras tiveram início há quatro anos, desde a infraestrutura até os edifícios do Centro de Logística de Misseis e Foguetes, do Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes (ambos previstos para serem entregues neste ano) e do 16º Grupo de Mísseis e Foguetes (previsão de conclusão em 2019). Além disso, existe uma licitação para a construção do Comando de Artilharia e da Base Administrativa do Comando de Artilharia (com previsão de serem iniciados ainda em 2017). Já foram entregues três blocos de apartamentos (Próprios Nacionais Residenciais – PNR) e um paiol de mísseis e foguetes.

Para o tenente-coronel Elson Lyra Leal, comandante do 6º Grupo de Mísseis e Foguetes (6º GMF), o Programa Astros 2020 visa dotar a Força Terrestre de capacidade de lançamento de mísseis e foguetes guiados. “Para nossa organização militar, significou sair da Era Industrial para a Era Digital. Nossos equipamentos, que eram da década de 1990, foram todos repotencializados, e nós temos, atualmente, duas versões do Astros (Mk.3M e Mk.6). Essas versões são compatíveis com foguetes e mísseis, ou seja, de uma mesma plataforma, podemos lançar os foguetes da família Astros e o míssil tático de cruzeiro, sem necessidade de adaptações”, explicou o comandante.

Hoje, cerca de 600 militares atuam em Formosa e esse número poderá chegar a 2.000, quando o Forte Santa Bárbara estiver pronto. “O impacto é muito positivo para a cidade, porque muitos de nossos familiares acabam obtendo emprego na região. Além disso, utilizamos as escolas e o comércio, e tudo isso faz girar a economia local. Temos, também, a sessão de licitação e contratos, que realiza negócios na cidade, de modo que a região acaba crescendo junto com o Programa Astros 2020”.