Argentina paralisa frota de caças A-4AR

0
2058
Imagem 2 A-4-FAA-NoFly
Com a paralização dos A-4AR a FAA fica sem jatos de interceptação. (Imagem: Força Aérea Argentina)

O ministro da Defesa da Argentina, Julio Martinez, conformou que todos os aviões de combate Lockheed Martin A-4AR Skyhawk (Fightinghawk) da Força Aérea Argentina (FAA) estão com suas operações paralisadas. Com tal medida, a defesa aérea do país está entregue aos EMB-312 Tucano, IA-58 Pucará e IA-63 Pampa.

Martinez fez o anuncio após nomear o brigadeiro Enrique V Amrein como novo comandante da FAA.

Já se sabia que a frota de A4-AR estava com dificuldades operacionais devido a expiração da validade das cargas explosivas dos assentos ejetores, entretanto, parece que há mais problemas, os quais manterão essas aeronaves fora de serviço.

Depois que os últimos caças Dassault Mirage da FAA foram desativados no último mês de dezembro, a Força ficou, pela primeira vez ao longo das últimas décadas, sem avião de interceptação supersônico dando seu lugar para o menos capaz A-4AR em termos de superioridade aérea.

De acordo com recente database, a FAA possui atualmente uma frota de 14 A/AO-4AR (foram encomendados 36 unidades), sendo que nos últimos anos vinham apresentando problemas devido ao envelhecimento e manutenção prejudicada pela falta de recursos financeiros.

Os A-4AR estavam operando com o Grupo Aéreo 5 de Ataque subordinado à V Brigada Aérea sediada em Villa Reynolds, Província de San Luis, região central da Argentina.

Ivan Plavetz
Fonte: Jane’s Defence Weekly