Argentina desmente interesse em caças russos

0
2598
Pampa II em exposição na FIDAE 2014. (Imagem: Roberto Caiafa)
UNASUR_1_CAIAFA_FIDAE_2014
O novo avião de treinamento da UNASUR. (Imagem: Roberto Caiafa)

O ministro da Defesa argentino, Agustin Rossi, desmentiu oficialmente a existência de negociações com a Rússia visando a entrega de pelo menos 12 jatos de combate russos Sukhoi SU-24M2 Fencer para a Fuerza Aerea Argentina (FAA). Publicado no diário La Nación, o desmentido joga uma pá de cal definitiva sobre as constantes especulações envolvendo a compra de aeronaves de combate para a FAA. Em menos de um ano, jatos Kfir (Israel), Mirage F.1 (Espanha), Mirage 2000 (França) e JF-17 (China-Paquistão) ocuparam espaço no noticiário especializado como os escolhidos. Mas a realidade é bem diferente e no momento, a aviação militar argentina sofre uma escassez de recursos, agravada pela obsolescência e baixa disponibilidade da frota de caças/interceptadores.

Pampa

Pampa II em exposição na FIDAE 2014. (Imagem: Roberto Caiafa)
Pampa II em exposição na FIDAE 2014. (Imagem: Roberto Caiafa)

A FAA precisa continuar voando e se adestrando enquanto não recebe novas aeronaves de combate de primeira linha. A versão atualizada do jato de treinamento de projeto nacional Pampa, produzido pela FADEA, denominada Pampa III, apresenta um moderno cockpit conceitual com recursos da chamada 4ª geração. Exposto em feiras de aviação como a FIDAE 2014, o mock-up do conceito vem dividindo as atenções com exemplares da versão Pampa II exibidas em voo ou estaticamente (nesse caso, acompanhada de um amplo leque de opções de armamentos). A produção local do Pampa II e III e, futuramente, do novo avião de treinamento da União das Nações Sulamericanas, o Unasur 1, permitirá ao parque industrial aeroespacial e a Força Aérea Argentina se manterem na ativa.

Roberto Caiafa