Argentina COMPRA FA-50 Golden Eagle da Coréia do Sul e VENDE Pampa para Guatemala.

0
3374
Argentina recupera sua credibilidade no ar: T-50 Golden Eagle para a FAA e venda de Pampa para a Guatemala são anunciados.

via Infobae

Em uma estratégia destinada a restaurar a situação de deterioração das Forças Armadas em um contexto de crise econômica, o governo argentino avançou nas últimas semanas em negociações secretas para comprar 10 aeronaves FA-50 Golden da Coréia do Sul por US $ 200 milhões, a serem pagos em um plano de 10 anos.

A aquisição para reforçar equipamentos militares também faz parte da estratégia do governo para relançar a fábrica de aviação nacional FADEA, que acaba de fechar uma venda de dois aviões PAMPA para a Guatemala e está negociando a venda de mais seis aeronaves para o Paraguai por um custo global para as duas operações de US $ 130 milhões.

Na verdade, o presidente argentino Maurício Macri encontrou-se nesta quarta-feira (03/07) com o presidente da Guatemala, Jimmy Morales, para formalizar publicamente essa venda de aeronaves no “Quinto de Olivos“.

Segundo fontes qualificadas do Ministério da Defesa e da Casa Rosada disseram ao periódico portenho Infobae, o destaque das negociações do governo argentino com a Coréia do Sul para a compra das 10 aeronaves FA-50 ocorreu na última sexta-feira no Japão, no meio de a cúpula do G20.

Na ocasião, o presidente Mauricio Macri falou sozinho com seu homólogo sul-coreano Moon Jae-in em uma pausa da reunião de chefes de estado, e analisou as relações bilaterais entre as quais consta a compra pela Argentina de aviões supersônicos da Coréia do Sul.

Os aviões sul-coreanos substituirão os sobreviventes A-4AR SlyHawk que a Força Aérea ainda possui.

O financiamento dessa operação será de 10 anos com uma prorrogação por mais dois anos.

Para cobrir os US $ 200 milhões que a operação custará, um adendo extra-orçamentário especial será alocado via Congresso Argentino.

Com a compra desses aviões, o governo argentino quer dar um passo adiante no processo de reforma militar iniciado por Macri e pelo ministro da Defesa, Oscar Aguad.

Ao mesmo tempo, a idéia é sinalizar positivamente para a Força Aérea após as últimas aquisições anunciadas para o Exército, que receberá 42 veículos blindados 4×4 de controle para a fronteira norte (Humvee usado multiuso 4 × 4, desenvolvido nos anos oitenta pelos Estados Unidos), e da Marinha, que receberá quatro aviões oferecidos pelo chefe do Comando Sul dos EUA, Craig Faller, em sua recente visita à Argentina.

Ao mesmo tempo, e segundo Infobae destacou após a visita do presidente Jair Bolsonaro à Argentina, o governo Macri concordou em adquirir quatro submarinos IKL usados ​​da Marinha do Brasil (algo desmentido posteriormente no Brasil) .

Fontes militares relacionadas à Força Aérea Argentina argumentaram que os jatos FA-50 da Coréia do Sul são aeronaves de treinamento avançado com capacidade supersônica.

No entanto, não são aeronaves de combate e sua manutenção pode ser muito cara frente as capacidades que irão entregar.

A Argentina tem aviões Pampa na Escola de Pilotos de Combate na IV Brigada Aérea de Mendoza e a ideia seria substituir estas máquinas pelo novo FA-50 sul-coreano.