Argentina analisa ofertas de aviões de combate

0
4120
A desativação dos Mirages da FAA deixou uma significativa lacuna na defesa aérea da Argentina. (Imagem: Força Aérea Argentina)

De acordo com fontes da imprensa especializada local, o ministro da Defesa da Argentina, Julio Martínez, revelou na última sexta-feira (01) que o governo daquele país está analisando novas ofertas recebidas envolvendo aviões de combate destinados para a Força Aérea da Argentina (FAA).

Como vem sendo amplamente divulgado, a FAA necessita urgentemente de substitutos para os já desativados Mirages da família “delta” criada pela francesa Dassault e para os Lockheed Martin A-4R Skyhawk cujos remanescentes operam com inúmeras restrições.

Martinez explicou que, além das ofertas envolvendo Mirage F1, IAI Kfir C10 e C12, Lockheed Martin F-16, Mirage 2000, Chengdu JF-17s além de um pedido negado ao governo dos Estados Unidos para a Northrop F-5E, o Ministério da Defesa argentino recebeu ofertas adicionais que envolve plataformas de combate novas e usadas.

O AMX está sendo considerado como opção para substituição dos A-4R da FAA (Imagem: Aeronautica Militare Italiana)
O AMX está sendo considerado como opção para substituição dos A-4R da FAA (Imagem: Aeronautica Militare Italiana)

As mesmas fontes indicaram que foi oferecido para a Argentina aeronaves de combate AMX da Força Aérea da Itália, que poderiam substituir os A-4Rs nas missões de ataque ar-solo. Vale lembrar que o AMX é  fruto de um programa ítalo-brasileiro desenvolvido pela Embraer e a então Aermacchi, sendo que sua designação militar na Força Aérea Brasileira (FAB) passou a ser A-1.

Ivan Plavetz
Fonte: IHS Jane’s Defence Weekly/Santiago Rivas