A guerra do KC-390 EDS e a OGMA em Portugal

0
2714
_DSC0191
Estande da Embraer Defesa & Segurança na LAAD 2015 (Roberto Caiafa)

O Programa KC-X da Força Aérea Brasileira vem obtendo importantes resultados após a realização do primeiro voo da aeronave em fevereiro último, nas instalações da Embraer Defesa & Segurança (EDS) em Gavião Peixoto (SP).

Na LAAD 2015, o novo jato de transporte militar KC-390 comprovou a sua aceitação pelo mercado mundial. O primeiro protótipo foi desmontado e os dados da instrumentação instalada a bordo analisados detalhadamente. Todo o conhecimento obtido está sendo usado na conclusão do segundo avião (já com a configuração definitiva prevista), que deverá voar em breve dando início a campanha de ensaios em voo com duração estimada de um ano e meio.

Segundo declarações do CEO da EDS, Jackson Schnneider “O mercado vem acompanhando atentamente cada lance do programa, e dezenas de delegações visitaram os estandes da EDS durante a LAAD 2015 para falar especificamente sobre o KC-390. Temos três possíveis compradores em conversações bastante sólidas, e pelo menos mais cinco interessados, todos acompanhando a evolução da campanha de testes e homologação para colocarem suas encomendas. Pelo menos um desses interessados atrasou a concorrência de renovação da sua frota de transporte militar para incluir o KC-390 como candidato”.

Contando com uma carteira de 28+2 encomendas firmes, por parte da Força Aérea Brasileira, o KC-390 também alinha seis cartas de intenções envolvendo mais 32 exemplares divididos entre Argentina, Colômbia, Chile, República Tcheca e Portugal. É justamente em Portugal, onde a EDS atua através da Ogma, que o Programa KC-X sofre o seu primeiro desafio industrial importante, a oferta, por parte de empresa estadunidense, de um amplo e generoso pacote de financiamento que engloba em seu escopo seis novos aviões, a reforma de antigos C-130 portugueses existentes para um padrão mais moderno, e mesmo a reforma de uma base aérea.

_DSC0189

O tema foi discutido durante conversações entre o vice-presidente brasileiro, Michel Temer, e o primeiro-ministro português, Michel Passos Coelho, durante visita oficial em Lisboa na última segunda feira (20).

O KC-390 está sendo revolucionário também na sua implementação, pois adotou uma metodologia inovadora que delega parte das atividades de engenharia de certificação para a Embraer. Isso reduziu pela metade o tempo de certificação do modelo, o maior avião já desenvolvido no País.

Adotada mundialmente por agências reguladoras de aviação como a European Aviation Safety Agency (EASA), a nova metodologia permitirá ao KC-390 entrar em operação no segundo semestre de 2016, dois anos e meio antes do prazo previsto anteriormente com os processos convencionais vigentes. As atividades da produção seriada do KC-390 foram iniciadas em maio de 2014. Para produzir os aviões e também os equipamentos de apoio de solo, logística inicial e treinamento de pilotos e mecânicos, a FAB conseguiu aprovar uma verba de R$ 1,9 bilhão. A entrega do primeiro avião está prevista para o fim de 2016.

Roberto Caiafa