A Frente Parlamentar Mista de Defesa

0
1676
Attachment-1
Da esquerda para direita: Sami Hassuani, presidente da Abimde, Deputado Carlos Zaratine, presidente da Frente Parlamentar Mista de Defesa, Jaques Wagner, ministro da Defesa, e Frederico Aguiar, primeiro vice-presidente da Abimde.

No dia 02 deste mês foi lançada (ou relançada) a Frente Parlamentar Mista de Defesa Nacional (FPMDN), no Congresso Nacional, em Brasília (DF). Composta por 210 parlamentares, entre deputados e senadores, e sob a presidência inicial do deputado Carlos Zarattini (PT-SP), a FPMDN vai tratar das ações políticas, legislativas e orçamentárias para garantir a implementação da Estratégia Nacional de Defesa (END) e a condução dos seus projetos.

Presente à cerimônia, o ministro da Defesa, Jaques Wagner, ressaltou a importância da frente mista no sentido de manter os temas relacionados à sua pasta na pauta do Legislativo. “Política de defesa não é política de partido ou de governo. Trata-se de uma política de Estado. É um setor estratégico para o País. Todo o investimento feito traz como retorno a geração de emprego e o fortalecimento do PIB”, declarou o ministro.

Declarando que a recuperação da operacionalidade das Forças Armadas, o desenvolvimento da END e os Programas de Articulação e Equipamentos de Defesa (PAEDs) estarão nas atividades centrais da FPMDN, o presidente, deputado Zarattini, também salientou o empenho quanto à revisão do Livro Branco de Defesa, a política salarial dos militares e os projetos estratégicos das Forças Armadas. “Estamos passando por um ajuste fiscal que coloca em debate a forma como teremos a continuidade dos projetos estratégicos de defesa. A Frente vai lutar para que esses projetos tenham seguimento e celeridade. Queremos uma produção nacional e uma política de exportação que garantam as indústrias do setor de defesa”, disse o deputado.

Fazem parte da diretoria da FPMDN os senadores Aloysio Nunes (PSDB-SP) e Jorge Viana (PT-AC), e os deputados Cláudio Cajado (DEM-BA), Raul Jungmann (PPS-PE), Fernando Marroni (PT-RS), e Nelson Marquezelli (PTB-SP).

Da Redação