8º Exercício Cruzeiro do Sul (CRUZEX 2018) – A FAB vai a guerra!

0
4816
Os F-5EM/FM modernizados se destacaram nos exercícios RED FLAG e CRUZEX nos últimos anos.

CRUZEX 2018 – Exercício multinacional organizado pela Força Aérea Brasileira reúne 14 países e mais de cem aeronaves

8ª edição do Exercício Cruzeiro do Sul será realizada a partir de Natal (RN) entre os dias 18 e 30 de novembro

A Força Aérea Brasileira (FAB) realiza entre os dias 18 e 30 de novembro, em Natal (RN), a 8ª edição do Exercício Cruzeiro do Sul (CRUZEX).  Esta edição reúne cerca de cem aeronaves de 14 países. Brasil, Canadá, Chile, França, Peru, Uruguai e Estados Unidos participarão com militares e aviões. Bolívia, Índia, Suécia, Reino Unido e Venezuela participam como observadores. Portugal trará militares de forças especiais e, ao lado de Alemanha e França, vai ministrar palestras no seminário sobre o emprego do poder aéreo em missões da Organização das Nações Unidas.

O exercício organizado pela Força Aérea Brasileira permite que os tripulantes treinem o combate aéreo em operações combinadas, ou seja, diferentes nações atuando em cenários de conflito de maneira integrada e cooperativa, promovendo a troca de experiências entre os integrantes das forças aéreas participantes.

“A CRUZEX permite o intercâmbio de competências operacionais. Além de estreitar os laços entre os países, possibilita agregar conhecimentos de outras nações que possuem experiências em cenários de ação conjunta”, afirma o diretor da CRUZEX, Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme Silveira de Medeiros.

A CRUZEX é o maior exercício de combate aéreo multinacional e conjunto – pois também reúne Exército e Marinha – realizado pela FAB.

Os cenários preparados para o treinamento envolvem guerra convencional e não convencional.  No cenário de guerra convencional, serão realizados os chamados “COMAOs”, sigla em inglês para Composite Air Operations, em que um ‘pacote’ com cerca de 40 a 50 aeronaves de naturezas distintas. As aeronaves decolam em sequência para – em tempo e espaço limitados – realizar missões com objetivos comuns ou complementares.

Uma das novidades desta edição da CRUZEX é a adição do treinamento em cenários de guerra não convencional, no inglês UW scenario– sigla para Unconventional Warfare, onde o combate é contra forças insurgentes ou paramilitares e não entre dois Estados constituídos. Trata-se de situações encontradas em missões onde atua a Organização das Nações Unidas (ONU).

Segundo o diretor do exercício, a importância para a FAB treinar esse cenário não convencional reside na possibilidade de o Brasil enviar aeronaves para integrar missões da ONU. “Se acontecer, precisamos estar preparados”, explica o Brigadeiro Medeiros.  A CRUZEX vai permitir aos brasileiros treinarem ao lado de militares estrangeiros que já realizam esse tipo de missão no contexto da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

Aeronaves e delegaçõesOs países participantes deslocarão aeronaves de caça, como os F-16 norte-americanos e chilenos; cargueiros e reabastecedores, como os CC-130J canadenses.

Os EUA participam com aproximadamente 130 militares, um reabastecedor KC-135 e seis caças F-16. A Força Aérea Chilena participa com um esforço muito semelhante: são cinco caças F-16 e um reabastecedor KC-135. A delegação, entre pilotos e equipes de manutenção, terá em torno de 90 militares. Essa é a quarta vez que o Chile participa da CRUZEX.

O Peru trará quatro caças A-37 e quatro caças Mirage 2000, com uma comitiva em torno de cem militares. A França participa com um cargueiro C-235; o Canadá com dois cargueiros CC-130J; e o Uruguai com quatro caças A-37.

A Força Aérea Brasileira desloca para a Ala 10 em torno de 70 aeronaves de múltiplas aviações, além dos caças AF-1 da Marinha do Brasil, que participam pela primeira vez do exercício.

SOBRE A CRUZEXO Exercício Cruzeiro do Sul (CRUZEX) é uma operação aérea multinacional comandada pela Força Aérea Brasileira desde 2002. O objetivo é simular missões no ambiente de guerra moderna.

A primeira edição (CRUZEX I) foi realizada em 2002 a partir de Canoas (RS) e reuniu três países: Brasil, Argentina e França. O Chile participou como observador.

A segunda edição (CRUZEX II) ocorreu a partir de Natal (RN) dois anos depois, em 2004, e reuniu quatro países: Argentina, Brasil, França e Venezuela. África do Sul, Peru e Uruguai foram observadores.

Em 2006, a terceira edição (CRUZEX III) foi realizada a partir de Anápolis (GO) e contou com a participação de sete países: Argentina, Brasil, Chile, França, Peru, Uruguai e Venezuela.

Os F-5EM/FM modernizados se destacaram nos exercícios RED FLAG e CRUZEX nos últimos anos.

Na quarta edição (CRUZEX IV), realizada em 2008, a partir de Natal (RN), participaram cinco países: Brasil, Chile, França, Uruguai e Venezuela. Como observadores estiveram presentes outros sete países: Bolívia, Canadá, Colômbia, Equador, Grã-Bretanha, Peru e Paraguai.

Em 2010 a quinta edição (CRUZEX V), realizada em Natal (RN), reuniu cinco países participantes (Brasil, Argentina, Chile, França e Estados Unidos) e outros seis como observadores (Bolívia, Equador, Canadá, Inglaterra, Colômbia e Paraguai).

A sexta edição do exercício, realizada em 2012, foi dedicada exclusivamente à área de Comando e Controle (CRUZEX C2), também ocorreu em Natal (RN), e reuniu 12 países: Brasil, Argentina, Canadá, Chile, Equador, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Peru, Suécia, Uruguai e Venezuela. Portugal participou como observador.

A última edição ocorreu há cinco anos, em 2013, em Natal (RN). A CRUZEX Flight reuniu oito países: Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Equador, Uruguai e Venezuela.

CRUZEX 2018 – Multinational exercise organized by Brazilian Air Force gathers 14 countries and more than one hundred aircraft

The 8th edition of Cruzeiro do Sul Exercise will occur in Natal (RN), from November 18th to November 30th

Brazilian Air Force (FAB) executes the 8th edition of Cruzeiro do Sul Exercise (CRUZEX), in Natal (RN), from November 18th to November 30th. This edition gathers about one hundred aircraft from 14 countries. Brazil, Canada, Chile, France, Peru, Uruguay and United States will participate with militaries and airplanes. Bolivia, India, Sweden, United Kingdom and Venezuela participate as observers. Portugal will bring special forces and, along with Germany and France, will give lectures at the seminar on the use of air power in United Nations missions.

The exercise organized by Brazilian Air Force allows the crews to train air combat in combined operations, that is, different nations acting in conflict scenarios in an integrated and cooperative way, promoting the exchange of experiences among the members of the participating air forces.

“CRUZEX allows the exchange of operational skills. In addition to strengthening ties between countries, it makes it possible to aggregate knowledge of other nations with experiences in joint action scenarios”, says the director of CRUZEX, Major-General Luiz Guilherme Silveira de Medeiros.

CRUZEX is the largest multinational and joint air combat exercise performed by Brazilian Air Force – as it also gathers Brazilian Army and Navy.

The scenarios prepared for training involves both conventional and unconventional warfare. In conventional warfare scenario, the so-called “COMAOs” (Composite Air Opertaions) will be performed. In this exercise, there is a “package” with about 40 to 50 aircraft of different natures. They take off in sequence to – in limited time and space – carry out missions with common or complementary objectives.

One of this edition’s innovations is the addition of training in unconventional warfare scenarios (UW scenario), in which combat is against insurgent or paramilitary forces and not between two constituted States. These are situations found in missions where the United Nations (UN) operates.

According to the Exercise director, for Brazilian Air Force, the importance of training the unconventional scenario lies in the possibility of sending Brazilian aircraft to integrate UN missions. “If it happens, we need to be prepared”, explains Major-General Medeiros. CRUZEX will allow Brazilians to train with foreign militaries who already performed this kind of mission in North Atlantic Treaty Organization’s context (NATO).

Aircraft and delegations – Participating countries will move fighter aircraft, like North-americans and Chilean’s F-16; freighters and airlift aircraft, like Canadian’s CC-130J.

United States participate with approximately 130 militaries, one KC-135 airlift aircraft and six F-16 fighter aircraft. Chilean Air Force participates with a similar effort: five F-16 fighter aircraft and one KC-135 airlift aircraft. Among the pilots and the maintenance team, the delegation will have around 90 military personnel. This is the fourth time that Chile participates in CRUZEX.

Peru will bring four A-37 and four Mirage 2000 fighter aircraft, and a delegation of around one hundred militaries. France participates with one C-235 freighter; Canada will bring two CC-130J cargo aircraft and Uruguai will participate with four A-37 fighter aircraft.

Brazilian Air Force will move around 70 different kinds of aircraft to Ala 10, besides AF-1 aircraft from Brazilian Navy, that will participate in the exercise for the first time.

ABOUT CRUZEX – Cruzeiro do Sul Exercise (CRUZEX) is a multinational aircraft operation headed by Brazilian Air Force since 2002. The goal is to simulate missions in modern warfare environments.

The first edition (CRUZEX I) occurred in 2002 in Canoas (RS) e gathered three countries: Brazil, Argentina and France. Chile participated as observer.

The second edition (CRUZEX II) was held in Natal (RN) two years later, in 2004, and gathered four countries: Argentina, Brazil, France and Venezuela. South Africa, Peru, Uruguay were observers.

In 2006, the third edition (CRUZEX III) occurred in Anápolis (GO) e had the participation of seven countries: Argentina, Brazil, Chile, France, Peru, Uruguay and Venezuela.

In the fourth edition (CRUZEX IV), performed in 2008, in Natal (RN), five countries participated: Brazil, Chile, France, Uruguay and Venezuela. Bolivia, Canada, Colombia, Ecuador, Great Britain, Peru and Paraguay were present as observers.

In 2010, the fifth edition (CRUZEX V) occurred in Natal (RN) and gathered five participating countries (Brazil, Argentina, Chile, France and United States) e six observers (Bolivia, Ecuador, Canada, England, Colombia and Paraguay).

The exercise sixth edition, performed in 2012, was dedicated exclusively to the Command and Control Area (CRUZEX C2) and was also held in Natal (RN). It gathered 12 countries: Brazil, Argentina, Canada, Chile, Ecuador, United States, France, Great Britain, Peru, Sweden, Uruguay and Venezuela. Portugal participated as observer.

The last edition occurred five years ago, in 2013, in Natal (RN). CRUZEX Flight gathered eight countries: Brazil, Canada, Chile, Colombia, United States, Ecuador, Uruguay and Venezuela.